Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do estresse múltiplo na vida precoce sobre a epileptogênese induzida por hipertermia em camundongos adolescentes e adultos

Processo: 12/21401-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 07 de abril de 2013
Vigência (Término): 06 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Norberto Garcia Cairasco
Beneficiário:Eduardo Henrique de Lima Umeoka
Supervisor no Exterior: Marian Joëls
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Utrecht University (UU), Holanda  
Vinculado à bolsa:11/13412-0 - Caracterização de aspectos comportamentais e morfológicos associados à atividade do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) em ratos wistar audiogênicos após crises crônicas, BP.DR
Assunto(s):Hipertermia   Corticosterona   Epilepsia

Resumo

As epilepsias acometem cerca de 1% da população mundial, segundo a OMS, sendo a Epilepsia do lobo temporal (ELT) a mais comum das epilepsias em adultos (Pitkänen, 2007). Crises febris são o tipo mais comum de convulsão, ocorrendo em 2% a 6 % dos infantes e crianças jovens, (Nelson & Ellenberg 1976; Stafstrom, 2002), e crises febris complexas, de longa duração, têm sido retrospectivamente associadas com ELT em pacientes (Cendes et al., 1993; Berg & Shinnar, 1996; Chen et al., 1999; French et al., 1993) e recentemente também em modelos experimentais (Dubé et al., 2000, 2010).Adversidades na vida precoce são consideradas o maior fator de risco para o desenvolvimento de muitos distúrbios cerebrais, incluindo epilepsia (Van Campen et al., 2012). O estresse é o fator precipitante de crises mais relatado por pacientes com epilepsia (Frucht et al., 2000; Nakken et al., 2005; Lunardi et al., 2011). Existem muitas evidências do papel do estresse no desenvolvimento de crises em diversos modelos experimentais de epilepsia, especialmente em modelos de ELT (Joëls, 2009)Acreditamos que o estudo da associação do modelo experimental de crises febris na infância e estresse na vida precoce poderá ajudar a elucidar os fatores e mecanismos envolvidos no processo epileptogênico, e a maneira pela qual o estresse exerce influência sobre este fenômeno.Para isso induziremos crises, de longa duração, induzidas por hipertermia em camundongos durante a vida precoce, no dia pós natal 10 (PND 10) e subterremos os animais à múltiplos estresses por 14 dias consecutivos. A avaliaremos os efeitos da hipertermia e do estresse múltiplo sobre a atividade do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HHA) através de dosagem plasmática de corticosterona e hibridização in situ para receptores de corticosterona e CRH. Avaliaremos ainda os efeitos das adversidades da vida precoce, após a crise induzida por hipertermia, sobre o processo epileptogênico, através do monitoramento comportamental e eletrencefalográfico das crises recorrentes espontâneas e da neurogênese indicada por marcadores imunológicos específicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
UMEOKA, EDUARDO H. L.; ROBINSON, EDWARD J.; TURIMELLA, SADA LAKSHMI; VAN CAMPEN, JOLIEN S.; MOTTA-TEIXEIRA, LIVIA C.; SARABDJITSINGH, R. ANGELA; GARCIA-CAIRASCO, NORBERTO; BRAUN, KEES; DE GRAAN, PIERRE N.; JOELS, MARIAN. Hyperthermia-induced seizures followed by repetitive stress are associated with age-dependent changes in specific aspects of the mouse stress system. Journal of Neuroendocrinology, v. 31, n. 4 APR 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.