Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodiversidade e áreas de endemismo de hidroides bentônicos (Cnidaria, Hydrozoa) da Patagônia e Antártica

Processo: 12/21453-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Marques
Beneficiário:Thaís Pires Miranda
Supervisor no Exterior: Allen G. Collins
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Smithsonian National Museum of Natural History, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:10/06927-0 - Biodiversidade e áreas de endemismo de hidroides bentônicos (Cnidaria, Hydrozoa) da costa austral da América do Sul e Antártica, BP.DR
Assunto(s):Cnidários   Hidrozoários

Resumo

A fauna do Oceano Austral possui alto grau de diversidade e endemismo. Entretanto, estudos relacionados à biodiversidade marinha ainda são escassos, particularmente com relação a análises de distribuição geográfica e áreas de endemismo. O objetivo deste projeto é inferir os padrões de endemismo dos hidroides bentônicos (Anthoathecata e Leptothecata) da Patagônia argentina, chilena e continente antártico. A busca dos padrões de endemismo será baseada na comparação entre as faunas patagônica e antártica e na caracterização de suas distribuições geográficas. Para isso, amostras de hidroides bentônicos da Patagônia e Antártica da Coleção de Invertebrados do National Museum of Natural History (NMNH, Smithsonian Institution) serão observadas e seus dados de distribuição geográfica serão documentados. Análises faunísticas serão feitas por meio da inferência da similaridade de fauna entre as localidades amostradas e pela estimativa da frequência de ocorrência das espécies e famílias de hidroides bentônicos encontrados por faixa latitudinal. Análises de distribuição geográfica visando a busca por áreas de endemismo serão feitas por meio de duas metodologias: otimização pelo software NDM-VNDM e Análise de Parcimônia de Endemismo (PAE). (AU)