Busca avançada
Ano de início
Entree

Bloqueios atmosféricos associados à variabilidade extrema do gelo marinho Antártico e impactos na América do Sul

Processo: 12/17370-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Tercio Ambrizzi
Beneficiário:Camila Bertoletti Carpenedo
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):América do Sul   Climatologia

Resumo

A América do Sul possui uma economia altamente dependente da agricultura. A estreita ligação entre a produção agrícola e as condições de tempo faz com que eventos extremos de tempo nas regiões produtoras tenham efeitos altamente danosos. Entre estes fenômenos, destacam-se os bloqueios atmosféricos, que são fenômenos de natureza sistemática e persistente, afetando a propagação normal dos sistemas transientes e, consequentemente, o tempo e clima em algumas regiões continentais através de condições atmosféricas adversas. Portanto, uma melhor compreensão dos mecanismos que originam, mantém e dissipam tal fenômeno são de grande importância para o sucesso da previsão de curto, médio e longo prazo. Os eventos de bloqueio no Hemisfério Sul ocorrem essencialmente entre as latitudes de 50° e 65° S e durante os meses de inverno e primavera, justamente no período de maior extensão de gelo marinho antártico, o qual atinge latitudes em torno de 55° S na região do Oceano Índico durante o mês de setembro. Destaca-se que o gelo marinho desempenha um papel importante na variabilidade e condições climáticas regional e global através de processos dinâmicos e termodinâmicos, e de mecanismos de feedback. Nesse sentido, interações entre o gelo marinho antártico e os bloqueios atmosféricos no Hemisfério Sul provavelmente existam, embora pouco se saiba sobre tais relações. Assim, o objetivo principal deste trabalho é compreender, do ponto de vista observacional e particularmente numérico, as relações entre os bloqueios atmosféricos no Pacífico Sudeste e Atlântico Sudoeste e a variabilidade extrema do gelo marinho antártico. Além disso, pretende-se analisar o impacto causado sobre a América do Sul. Para isso serão realizadas análises estatísticas detalhadas, utilizando dados de reanálise do ERA-Interim, dados oceânicos do NOAA/OAR/PSD ESRL e simulações realizadas com os modelos acoplados da quinta fase do Coupled Model Intercomparison Project (CMIP5) do IPCC.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMILA BERTOLETTI CARPENEDO; TÉRCIO AMBRIZZI. Células de Circulação Meridional Durante os Eventos Extremos de Gelo Marinho Antártico. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 31, n. 3, p. 251-261, Set. 2016.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.