Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do miR-1 na via de sinalização do mTORC1 no músculo estriado esquelético

Processo: 12/20183-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 07 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 06 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Maeli Dal Pai
Beneficiário:Ivan José Vechetti Júnior
Supervisor no Exterior: John J. McCarthy
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Kentucky (UK), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/14484-4 - Respostas morfológicas e moleculares do músculo esquelético de ratos idosos submetidos ao treinamento físico após estímulo atrófico, BP.DR
Assunto(s):Regeneração muscular   Hipertrofia   MicroRNAs

Resumo

Pesquisas recentes avançam no entendimento dos mecanismos e das vias de sinalização envolvidas com o processo de recuperação da massa muscular na senilidade, utilizando-se diferentes estímulos. Esses estudos podem contribuir para o desenvolvimento de estratégias para atenuar ou bloquear a perda da massa muscular associada ao envelhecimento. Neste contexto, vários trabalhos têm procurado investigar as vias de sinalização e o papel dos Micro-RNAs envolvidos com o controle do crescimento, com a manutenção do fenótipo muscular bem como no entendimento do processo de recuperação da massa muscular. Este projeto tem como objetivo avaliar a atuação do microRNA (miR-1) na regulação da via de sinalização hipertrófica (mTORC1) no músculo estriado esquelético. Inicialmente serão utilizadas ferramentas de Bioinformática para identificar possíveis alvos do miR-1 na via do mTORC1. Após isso, serão validados os genes alvos do miR-1 através da construção de genes reporter 3'-UTR, com a clonagem desta região no gene da luciferase. Cada gene reporter, então será co-transfectado com um miR-1 em células de fibroblastos (3T3/NIH) e a atividade destes genes será mensurada 48 horas depois. Para os genes que mostrarem uma perda de expressão, será indicativo que a região 3'-UTR contém um possível local de ligação do miR-1. Após esta etapa, será determinada a expressão protéica e de mRNA de cada gene alvo para determinar se o seu padrão de expressão é consistente com a regulação do miRNA. Esta metodologia será realizada no Skeletal Muscle Biology Lab in the University of Kentucky, sob a supervisão do Prof. Dr. John McCarthy. (AU)