Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta imune celular in vitro em indivíduos infectados pelo HIV-1 induzida por células dendríticas que expressam o fator CIITA e a proteína GAG de HIV-1 fusionado à DC-LAMP

Processo: 12/22171-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 11 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 10 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Alberto José da Silva Duarte
Beneficiário:Mariana de Lucena Palma
Supervisor no Exterior: Ernesto Torres de Azevedo Marques Jr
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Pittsburgh (Pitt), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/12134-6 - Resposta imune celular in vitro em indivíduos infectados pelo hiv-1 induzida por células dendríticas que expressam o fator ciita e a proteína gag de hiv-1 fusionada à dc-lamp, BP.DR
Assunto(s):HIV

Resumo

A infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) leva a um profundo comprometimento do sistema imunológico, principalmente devido à destruição maciça de linfócitos T CD4+. Recentemente, diversos trabalhos vêm demonstrando o uso potencial de utilização de células dendríticas (DCs) em estratégias terapêuticas para estimular a imunidade celular contra o HIV. Neste projeto, pretendemos avaliar o potencial de células dendríticas derivadas de monócitos de indivíduos infectados pelo HIV, transduzidas ex vivo com vetor lentiviral, em estimular resposta imune celular in vitro. O vetor lentiviral será constituído por uma sequência otimizada para expressão em células humanas, que codifica para a co-expressão da proteína Gag fusionada à DC-LAMP e o fator de co-ativação transcricional CIITA. A expressão de Gag fusionada à DC-LAMP permitirá seu direcionamento para a apresentação antigênica via moléculas do MHC II, cuja expressão será aumentada através do estímulo pelo fator CIITA. As DCs transduzidas serão avaliadas quanto à expressão do antígeno vacinal, do fator CIITA e das moléculas do MHC, e quanto à maturação celular e produção de citocinas. Em seguida, estas células serão co-cultivadas com linfócitos autólogos, os quais serão avaliados através da produção de IFN-³, TNF-±, mip-1², IL-2 e ativação de linfócitos T citotóxicos. A expectativa é que esta nova estratégia vacinal potencialize a capacidade das DCs em ativar uma resposta de linfócitos T específica contra o HIV. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PALMA, M. L.; DUANGKHAE, P.; DOURADINHA, B.; VIANA, I. F. T.; RIGATO, P. O.; DHALIA, R.; MAILLIARD, R. B.; BARRATT-BOYES, S. M.; NASCIMENTO, E. J. M.; OSHIRO, T. M.; DA SILVA DUARTE, A. J.; MARQUES, E. T. A. Development of potent class II transactivator gene delivery systems capable of inducing de novo MHC II expression in human cells, in vitro and ex vivo. Gene Therapy, v. 24, n. 6, p. 342-352, JUN 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.