Busca avançada
Ano de início
Entree

Adição do trimetafosfato de sódio ao peróxido de hidrogênio a 6%, uma nova perspectiva na redução dos efeitos dos agentes clareadores sobre a microdureza do esmalte

Processo: 12/10043-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Mirela Sanae Shinohara
Beneficiário:Laércio Neves Marcon
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Clareamento de dente   Esmalte dentário   Trimetafosfato de sódio   Peróxido de hidrogênio   Microdureza

Resumo

Por meio de resultados promissores obtidos em estudos que utilizaram trimetafosfato de sódio (TMP) na tentativa de reduzir perdas minerais provocadas pela doença cárie, criou-se a possibilidade da utilização do TMP associado ao peróxido de hidrogênio (PH), visto que o clareamento dental pode gerar perda mineral do esmalte. Desta forma, o objetivo deste trabalho será avaliar in vitro a adição do TMP nas concentrações de 1% e 10%, na presença de fluoreto de sódio (NaF) a 0,1% ou não, ao peróxido de hidrogênio a 6% sobre o esmalte dental superficial e em profundidade, por meio da microdureza e microscopia de luz polarizada (MLP). Inicialmente será realizada uma leitura da microdureza do esmalte superficial de 180 dentes bovinos para seleção padronizada de 90 discos de esmalte/dentina com durezas mais próximas da mediana. Posteriormente, os espécimes serão divididos aleatoriamente em 9 grupos (n= 10): G1:controle (água deionizada); G2: placebo (carbopol); G3: PH; G4: PH + NaF; G5: PH + TMP 1%; G6: PH + TMP 1% + NaF; G7: PH + TMP 10%; G8: PH +TMP 10% + NaF;G9:White Class 6% (FGM - Produtos Odontológicos). O tratamento clareador será realizado diariamente durante 14 dias, por 1 hora e meia cada sessão. Em seguida, os discos serão seccionados ao meio, metade das amostras será para análise da microdureza superficial do esmalte e a outra metade será embutida em resina epóxica e polida para análise da microdureza do esmalte em profundidade. Após análise dos espécimes em profundidade, fatias de aproximadamente 300µm serão obtidas e polidas até 150µm de espessura para análise da MLP. Os valores de microdureza e os resultados obtidos pelas imagens qualitativas por MLP serão submetidos à análise estatística ao nível de significância a 5%.