Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da expressão de mRNA e de miRNAs na refratariedade ao tratamento farmacológico da esquizofrenia

Processo: 12/12669-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Jair de Jesus Mari
Beneficiário:Patrícia Natália Silva Moretti
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/16079-5 - Estudo de associação de variantes genéticas em larga escala (GWAS) na esquizofrenia e na refratariedade ao tratamento com antipsicóticos, BE.EP.PD
Assunto(s):Esquizofrenia   MicroRNAs   Tratamento farmacológico   Epigênese genética

Resumo

A esquizofrenia é o transtorno mental mais grave e incapacitante entre os distúrbios psiquiátricos. Trata-se de uma doença complexa caracterizada pela alteração em múltiplos genes de suscetibilidade, que possivelmente atuam em conjunto com processos epigenéticos e ambientais. O presente projeto propõe a investigação da expressão de genes candidatos relevantes ao desenvolvimento da esquizofrenia e/ou à refratariedade ao tratamento recebido pelos pacientes. Além disso, propõe-se a avaliação dos níveis de miRNAs para a verificação de uma possível regulação diferencial destas moléculas sobre os genes avaliados no projeto e outros genes descritos na literatura, bem como, a atuação destes miRNAs na refratariedade. Serão avaliados 80 pacientes em tratamento com antipsicóticos, dos quais 40 são refratários e 40 não-refratários, Será coletado sangue periférico dos pacientes e o RNA será extraído a partir das células brancas. O estudo de expressão gênica será realizado por meio da técnica de array-PCR, investigando a expressão de 28 genes que atuam no neurodesenvolvimento, na mielinização; na neuroplasticidade; na neurotransmissão e no metabolismo de neurotransmissores. Concomitantemente à análise de expressão gênica, será avaliada a diferença entre os níveis de miRNAs entre pacientes refratários e não refratários ao tratamento, utilizando uma placa comercial catalogada com 84 genes de miRNAs todos relacionados a genes de neurodesenvolvimento/neurotransmissão. A investigação de miRNAs na resposta farmacológica em pacientes com esquizofrenia é inédita e os dados obtidos no presente trabalho poderão proporcionar um melhor tratamento e uma diminuição do tempo de doença não tratada.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MORETTI, PATRICIA N.; OTA, VANESSA K.; GOUVEA, EDUARDO S.; PEDRINI, MARIANA; SANTORO, MARCOS L.; TALARICO, FERNANDA; SPINDOLA, LETICIA M.; CARVALHO, CAROLINA MUNIZ; NOTO, CRISTIANO; XAVIER, GABRIELA; BRIETZKE, ELISA; GADELHA, ARY; BRESSAN, RODRIGO; MARI, JAIR; BELANGERO, SINTIA. Accessing Gene Expression in Treatment-Resistant Schizophrenia. Molecular Neurobiology, v. 55, n. 8, p. 7000-7008, AUG 2018. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.