Busca avançada
Ano de início
Entree

Arrabidaea chica Verlot : micro e nanoencapsulação de extratos brutos padronizados em carajiruna e sua influência na cicatrização de lesões de pele e mucosa

Processo: 12/21333-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise e Controle de Medicamentos
Pesquisador responsável:Mary Ann Foglio
Beneficiário:Natasha Gita de Oliveira
Instituição-sede: Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Paulínia , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/09127-8 - Arrabidaea chica Verlot: micro e nanoencapsulação de extratos brutos padronizados em carajiruna e sua influência na cicatrização de lesões de pele e mucosa, AP.R
Assunto(s):Cicatrização   Encapsulação   Antocianinas

Resumo

O interesse na espécie Arrabidaea chica se deve à planta apresentar interessantes atividades farmacológicas, sobretudo cicatrizante, comprovada em avaliações pré-clínicas (Jorge et al, 2008). Assim, estudos de padronização da extração das antocianinas relacionadas com tais atividades foram iniciados, por nosso grupo em 2003, (FAPESP 03/09317-5), em parceria com a Empresa Natura Inovação e Tecnologia de Produtos Ltda. Tais estudos foram desenvolvidos no CPQBA visando a domesticação e produção em larga escala de A. chica, cujo corante vermelho tem potencial para ser introduzido em produtos cosméticos, substituindo corantes sintéticos utilizados. Para o desenvolvimento deste trabalho (07/52739-9) foram cultivados diferentes acessos da espécie, com o objetivo de selecionar uma variedade que produzisse um maior teor de pigmento em relação à biomassa. Estudos sazonais dos nove acessos aclimatados no campus experimental CPQBA-UNICAMP foram avaliados para os anos 2008, 2009 e 2010. Observaram-se variações entre as amostras entre os meses e acesso durante o ano.Com os dados produzidos até 2010 sugerimos que o tratamento enzimático com xilanases de Bacillus pumilus de A. chica permitiu produzir extratos brutos enriquecidos nas agliconas livres. A antocianina com m/z 463 favoreceu a ação cicatrizante do extrato bruto de Arrabidaea chica. A atividade cicatrizante do extrato bruto de A. chica demonstrou ser inversamente proporcional ao aumento da aglicona carajiruna (m/z 299), visto que a proliferação de fibroblastos só ocorreu em amostras que não foram submetidas ao tratamento enzimático.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.