Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogenia de Marasmius: um aprimoramento das análises com o uso de quatro regiões do DNA nuclear

Processo: 12/21793-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 06 de abril de 2013
Vigência (Término): 05 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Marina Capelari
Beneficiário:Jadson José Souza de Oliveira
Supervisor no Exterior: Jean-Marc Moncalvo
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Royal Ontario Museum (ROM), Canadá  
Vinculado à bolsa:11/02269-1 - Morfologia e relações filogenéticas de Marasmius (Marasmiaceae) de áreas de Mata Atlântica do estado de São Paulo, Brasil, BP.DD
Assunto(s):Zoologia (classificação)   Filogenia   Fungos   Mata Atlântica

Resumo

A taxonomia tradicional permitia diferenciar Marasmius de alguns gêneros historicamente próximos como Collybia, Marasmiellus, Micromphale, Crinipellis, Chaetocalathus, entre outros. Porém, devido a muitas discordâncias de ordem filogenética, Marasmius sensu lato (conceito mais amplo em 1986) tornou-se um grupo polifilético por evidências advindas de dados moleculares, segregando o grupo em vários outros e introduzindo a concepção de Marasmius sensu stricto. Tal grupo restrito a representantes que possuem as características típicas das seções Epiphyli, Globulares, Hygrometrici, Leveilleani, Marasmius e Neosessiles (seções atualmente aceitas) ainda vem sendo alvo de muitas mudanças na tentativa de estabelecer uma sistemática infragenérica em Marasmius que combine morfologia e dados moleculares, e reflita as relações de parentesco que mais se aproxime da realidade. Apesar das várias segregações já ocorridas, novas mudanças são previstas e até mesmo a concepção atual que delimita o gênero poderá sofrer modificações. O uso cada vez maior de análises filogenéticas mais densas tem sido intensificado e novos marcadores moleculares, com diferentes taxas evolutivas, têm sido desenvolvidos no intuito de prover maior informação aos estudos filogenéticos e dar maior resolução aos clados/grupos nos diferentes níveis hierárquicos. O objetivo deste projeto de estágio é contribuir com o projeto "Morfologia e relações filogenéticas de Marasmius (Marasmiaceae) de áreas de Mata Atlântica do estado de São Paulo, Brasil", processo FAPESP 2011/02269-1, com o adensamento das análises filogenéticas e adição de novos marcadores às análises simples e combinadas dos genes, assim como novos conhecimentos e novas configurações das análises que melhor atendam às informações contidas nos alinhamentos de sequencias geradas, juntamente com as recuperadas do GenBank. As sequências, bem como toda a informação morfológica e taxonômica serão as fornecidas pelo projeto acima citado. O estágio será realizado no laboratório de Micologia do Departamento de História Natural, Royal Ontario Museum (Toronto, Canadá), e terá como supervisor do estágio e colaborador do projeto o Dr. Jean-Marc Moncalvo. O estágio será dividido em duas etapas: 1) obtenção de sequencias; 2) práticas computacionais e análises filogenéticas. Na primeira fase, com duração de aproximadamente dois meses, serão feitos extração, amplificação e sequenciamento dos genes ITS e nLSU que ainda não foram obtidas com boa qualidade por alguma limitação das amostras e também a obtenção de sequencias adicionais (RPB2 e EF-1±), em complementação às já previstas no projeto inicial. A segunda fase, com duração de três meses, será destinada às atividades computacionais com práticas de edição de sequencias, alinhamentos, e as análises filogenéticas propriamente ditas. Está última fase fornecerá os conhecimentos necessários para uma análise extensa (mais de 100 sequencias), aplicando novas configurações e novos comandos adequados aos dados para a obtenção de resultados mais amplos e que reflitam uma relação mais real dos representantes do grupo. (AU)