Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteômica comparada de duas variedades de Casearia Sylvestris SW. (Salicaceae)

Processo: 12/21921-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 18 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 17 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Alberto José Cavalheiro
Beneficiário:Paula Carolina Pires Bueno
Supervisor no Exterior: Michael Hippler
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Munster, Alemanha  
Vinculado à bolsa:11/21440-3 - Variabilidade química infra-específica e dinâmica de metabólitos secundários fenólicos e diterpênicos em Casearia Sylvestris SW. (Salicaceae) provenientes de diferentes ecossistemas brasileiros: correlação metabolômica e proteômica, BP.DR
Assunto(s):Cromatografia   Espectrometria de massas   Metabolômica

Resumo

A proteômica é uma técnica fundamental dentro do contexto as ciências ômicas, complementando informações obtidas pelas abordagens genômica, a transcriptômica e a metabolômica. Tem como objetivo o estudo em larga escala das proteínas expressas num sistema biológico, sob determinado estágio de desenvolvimento ou condições ambientais específicas. Uma vez que as proteínas constituem o produto final da expressão genética, podendo indicar, inclusive, o estado fisiológico de um organismo, espera-se a partir deste estudo e, utilizando ferramentas computacionais de integração de dados, entender como ocorre a modulação do fenótipo químico e molecular de uma espécie no seu habitat natural, considerando tanto os fatores bióticos como os abióticos. Para a espécie Casearia sylvestris Sw. (Salicaceae) são reconhecidas duas variedades, sendo que a variedade C. sylvestris sylvestris é caracterizada principalmente pela produção de diterpenos do tipo clerodânico (casearinas) e a variedade C. sylvestris língua produz, diferentemente da primeira, principalmente compostos fenólicos. No entanto, apesar da existência de dados sobre a composição química destas duas variedades bem como alguns dados acerca do perfil genético e morfológico, nada se sabe sobre o perfil das proteínas expressas. Por este motivo, como proposto inicialmente, um dos objetivos deste projeto é utilizar estudos proteômicos visando avançar no conhecimento das rotas biossintéticas utilizadas pela espécie C. sylvestris, utilizando oportunamente, para tanto, indivíduos com produção diferenciada de diterpenos clerodânicos (casearinas) e compostos fenólicos. Espera-se assim, dar um passo à frente no conhecimento do perfil proteico de uma espécie nativa da flora brasileira e integrar tais dados com o que já se conhece acerca de seus perfis químicos, genéticos e morfológicos, tento em vistas a importante variabilidade ecológica existente. (AU)