Busca avançada
Ano de início
Entree

Emile Gaboriau e o romance judiciário nas relações midiáticas França-Brasil no Século XIX

Processo: 12/20953-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 06 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Comparada
Pesquisador responsável:Orna Messer Levin
Beneficiário:Ana Gomes Porto
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/07342-9 - A circulação transatlântica dos impressos: a globalização da cultura no século XIX, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):13/20178-9 - Emile Gaboriau e o romance judiciário nas relações midiáticas França-Brasil no Século XIX, BE.EP.PD
Assunto(s):Romance policial   História da literatura   Imprensa

Resumo

Este projeto é um desdobramento das pesquisas realizadas para a elaboração da minha tese de doutorado, na qual analisei a literatura de crime publicada no Brasil. Nesta proposta se pretende investigar a circulação e a produção do romance judiciário a partir da perspectiva de uma circulação transatlântica de impressos no século XIX. Considerando-se que o gênero teve a sua produção inicial na França, a pesquisa centrar-se-á em Émile Gaboriau, primeiro escritor que escreveu romances judiciários. Este autor foi importante dentro do contexto de uma produção midiática e massificada na França, especialmente no que concerne às produções sob a forma de folhetim e livro entre as décadas de 1860 e 1870. As traduções publicadas no Brasil ocorreram a partir da década de 1870 e se inserem dentro da circulação dos romances deste autor em outros locais do mundo ocidental. Deve-se analisar a obra de Gaboriau inserida em seu próprio tempo a partir das relações entre escritor, leitor e editor. Torna-se um trabalho relevante pois serão considerados os suportes de produção (folhetim e livro) e os significados de seus romances na época. O projeto temático, aprovado pela Fapesp no segundo semestre de 2011, A circulação transatlântica dos impressos - a globalização da cultura no século XIX abarca, de forma profícua, as discussões que se pretende realizar nesta proposta. A análise do romance judiciário, sua publicação na França e a tradução para periódicos ou livros que circulavam no Brasil pode ser pensada somente em termos de globalização da cultura. Outros escritores também identificaram seus romances como romances judiciários, mas foi a partir deste autor que surgiu este tipo de construção narrativa. Ao mesmo tempo, essa designação parece, inicialmente, abarcar obras com sentidos semelhantes no Brasil. Porém, como se trata de pensar em termos de aquisição cultural, deve-se, necessariamente, ter em mente que os sentidos de romance judiciário podem ter se tornado foco de apropriações inovadoras por parte de escritores, editores e leitores tanto na França como no Brasil. Entender este processo será a proposta deste projeto de pós-doutorado.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.