Busca avançada
Ano de início
Entree

Distribuição de tensão e resistência à fratura em PPF multicamadas

Processo: 12/11095-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Alexandre Luiz Souto Borges
Beneficiário:Anna Karina Figueiredo Costa
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Porcelana dentária   Prótese parcial fixa   Resistência à fratura   Método dos elementos finitos

Resumo

Objetivo: avaliar, in silico, diferentes configurações do conector e sua distribuição de tensão para seleção de um tipo de configuração de conectores para o estudo in vitro, a fim de avaliar a resistência à fratura, tipo e localização da falha, utilizando dois tipos de cimentos resinosos (auto-adesivo e com monômero fosfatado) assim como diferentes cerâmicas de cobertura. Material e métodos: serão realizados 21 modelos para análise pelo método de elemento finito, dos quais: 1) modelo pelo método convencional de aplicação da cerâmica de cobertura (variando-se a secção do conector e tipo da cerâmica), 2) modelo seguindo o protocolo de confecção do fabricante (Rapid Layer e IPS emax CAD-on) e 3) modelo variando a secção do conector indicado pelo fabricante e espessura da interface adesiva. Após a escolha da melhor configuração do conector dentre os grupos com a variação do protocolo do fabricante, será realizado o estudo in vitro. Os dentes serão selecionados e incluídos em resina de poliuretado para simulação do ligamento periodontal com poliéter para moldagem. Serão realizados os preparos cavitários e distribuídos em 7 grupos: ZFC: método convencional de queima da cerâmica de cobertura (VM7); ZDC: método convencional de injeção com a cerâmica de cobertura IPS e.max press; ZFRF: método Rapid Layer segundo protocolo do fabricante; ZDIF: método IPS e.max CAD-on segundo recomendação do fabricante, ZFRVR: método Rapid Layer com cerâmica feldspática com variação do conector que obteve melhor comportamento mecânico cimentando com Relyx Unicem; ZFRVP: método Rapid Layer com cerâmica feldspática com variação do conector que obteve melhor comportamento mecânico cimentando com Panávia F e ZDIV: método IPS e.max CAD-on com a variação do conector que obteve melhor comportamento mecânico. Os dentes serão moldados para a confecção das restaurações pelo sistema CAD/CAM e cimentadas com os diferentes cimentos resinosos. Todos os grupos serão ciclados mecanicamente com 1.200.000 ciclos e armazenados em água destilada a 37°C. Decorrido o período de armazenagem de 24h, os corpos-de-prova serão inseridos em dispositivo metálico que funcionará como base de sustentação e reforço da base de resina. Esse conjunto será posicionado na máquina de ensaio universal, sendo o carregamento axial de compressão aplicado com uma célula de carga de 1000 Kgf e velocidade de 0,5 mm/min até ocorrer a fratura da amostra. Resultados: para a análise estatística será aplicado o teste para inferências que melhor se adequar aos resultados dos ensaios. Para a análise da interface adesiva e classificação da fratura será utilizada a microscopia eletrônica de varredura, possibilitando a análise topográfica da área estudada. As amostras serão submetidas a banho sônico em álcool isopropílico durante 10 minutos para limpeza e posicionados em uma plataforma de alumínio e recobertos com uma fina camada condutora de ouro (50 a 100 &ngstrom), depositado via vaporização ou sputtering iônico na máquina metalizadora. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
COSTA, Anna Karina Figueiredo. Comportamento biomecânico de estruturas multicamadas em restaurações protéticas. 2016. 173 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" Instituto de Ciência e Tecnologia (Campus de São José dos Campos)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.