Busca avançada
Ano de início
Entree

Microcápsulas de goma gelana revestidas com filmes de amido resistente/pectina como estratégia para administração via oral de insulina.

Processo: 12/11798-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Beatriz Stringhetti Ferreira Cury
Beneficiário:Andréia Bagliotti Meneguin
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/07639-9 - Motilidade gastrintestinal: investigações clínicas, fisiopatológicas e biofarmacêuticas, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/01268-2 - Estudos de permeabilidade da insulina usando monocamadas de células Caco-2 e do efeito inibidor enzimático a partir de microcápsulas de gelana revestidas com amido resistente e pectina, BE.EP.DR
Assunto(s):Amido resistente   Microcápsulas   Insulina
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:amido resistente | filmes de revestimento | goma gelana | Insulina | liberação cólon específica | microcápsulas | Sistemas de liberação controlada de fármacos

Resumo

A Diabetes mellitus (DM), doença metabólica crônica na qual os níveis de glicose sanguínea encontram-se aumentados, tem se tornado um importante problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Estima-se que a população diabética mundial aumentará de 200 milhões de pessoas em 2012 para 336 milhões no ano de 2030. Os hipoglicemiantes orais são utilizados no tratamento da DM-II, enquanto que a administração subcutânea diária de insulina é a base do tratamento da DM-I. No entanto, os diabéticos tipo II podem, com o tempo, necessitar de insulina exógena para o controle adequado da glicose no sangue. A via parenteral de administração de fármacos, apesar de conveniente em termos de biodisponibilidade, costuma levar à diminuição da complacência do paciente, já que é invasiva e causa desconfortos. Nesse sentido, várias estratégias têm sido desenvolvidas no intuito de se alcançar uma via alternativa para administração da insulina e a via oral, por ser mais segura, natural e oferecer o metabolismo de primeira passagem à insulina, a qual irá mimetizar a sua secreção natural pelas ilhotas de Langerhans, é considerada a via mais conveniente. No entanto, sendo a insulina um peptídeo, o desafio da sua aministração oral é a proteção contra os ataques enzimáticos nas porções superiores do TGI. Nesse sentido, a liberação cólon específica de fármacos pode ser considerada promissora, já que o cólon oferece um ambiente mais ameno, podendo ser alcançada com o revestimento de formas farmacêuticas sólidas com polímeros biodegradáveis, tal como o amido resistente tipo 3, obtido através do processo de retrogradação. Embora resistente à ação das enzimas digestivas, pode ser fermentado e desintegrado pela microflora colônica. A pectina tem um importante papel nesse tipo de liberação, uma vez que é resistente à proteases e amilases. Além disso, a baixa taxa de aborção das proteínas e peptídeos, devido ao seu alto peso molecular e hidrofilia, pode ser contornada com a utilização de polimeros bioadesivos, como a goma gelana, que imobilizam o fármaco no órgão alvo e prolongam o tempo de contato entre o fármaco e a mucosa. Portanto, o objetivo desse projeto é preparar e analisar microcápsulas de goma gelana revestidas com filmes de amido resistente/pectina em relação aos seus aspectos morfológicos (superfície, forma e tamanho) e de estabilidade térmica (DSC), bem como avaliar suas propriedades de liberação sítio-específica (propriedades de intumescimento, mecanismos de liberação "in vitro" e bioadesão "ex vivo") e sua eficiência na diminuição dos níveis sanguíneos da glicose.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MENEGUIN, Andréia Bagliotti. Micropartículas de goma gelana revestidas com filmes de amido resistente/pectina como estratégia para administração oral de insulina. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Araraquara Araraquara.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

PROCESSO PARA ENCAPSULAÇÃO DA INSULINA EM MICROPARTÍCULAS DE GOMA GELANA REVESTIDAS COM FILMES DE AMIDO RESISTENTE E PECTINA, MICROPARTÍCULAS MUCOADESIVAS DE GOMA GELANA CONTENDO INSULINA REVESTIDAS COM FILMES DE AMIDO RESISTENTE E PECTINA, E USO DA MESMA BR1020160286751 - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) . Andréia Bagliotti Meneguin; Beatriz Stringhetti Ferreira Cury; Maria Palmira Daflon Gremião - 06 de dezembro de 2016