Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular dás neoplasias da tiroide através da técnica dè sequenciamento dò exoma completo: busca pôr marcadores moleculares N‚O diagnóstico diferencial

Processo: 12/17545-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Janete Maria Cerutti
Beneficiário:Gisele Oler
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06570-6 - Sequenciamento completo do exoma, Paired-end RNA e genoma: novos insights sobre a natureza genética do câncer de tiróide na idade adulta e na faixa etária pediátrica e aplicações na prática clínica, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias   Glândula tireoide   Marcador molecular

Resumo

O melhor e mais utilizado método de diagnóstico pré-cirúrgico do nódulo tiroidiano é a punção aspirativa por agulha fina (PAAF) associada à análise citológica das células. Entretanto, devido a sobreposição de características citológicas, 30% dos nódulos são diagnosticados como indeterminado e os pacientes são submetidos à cirurgia para diagnóstico diferencial. Destes, apenas 15-30% são de fato malignos e, na maioria das vezes são dos histotipos: carcinoma folicular (FTC) e variante folicular do carcinoma papilífero (FVPTC). Embora a descoberta de alterações genéticas específicas nos diferentes subtipos de tumores de tiroide trouxeram a possibilidade de melhorar a acurácia do diagnóstico por meio da PAAF, principalmente no caso da variante clássica do carcinoma papilífero, as bases moleculares do FTC e principalmente da FVPTC são pobremente conhecidas e podem representar um desafio na busca por marcadores moleculares. Assim, o objetivo deste trabalho primeiramente é identificar, através do sequenciamento do exoma completo (SEC), alterações genéticas específicas do FTC e da FVPTC. Posteriormente, validaremos a prevalência e especificidade destas alterações nos demais subtipos tumorais (benignos e malignos) da tiroide e tecido normal. Ainda, para verificar se as possíveis alterações identificadas neste estudo, em conjunto com alterações já descritas, podem aumentar a sensibilidade e especificidade do diagnóstico pré-cirúrgico, avaliaremos o painel de mutações no DNA isolado da PAAF e do tumor do mesmo paciente. Finalmente, iremos investigar a(s) via(s) de sinalização associada(s) as alterações identificadas neste estudo. Se bem sucedido, este trabalho permitirá identificar novos genes envolvidos na patogênese e/ou progressão do FTC e da FVPTC e auxiliar no desenvolvimento de um teste molecular que, em combinação com a citologia, poderá aumentar a acurácia da PAAF diminuindo o custo e a morbidade do tratamento.