Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência da estimulação olfatória no desenvolvimento de crises límbicas em ratos Wistar

Processo: 12/18563-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Norberto Garcia Cairasco
Beneficiário:Polianna Delfino Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Amígdala   Neurologia   Epilepsia   Epilepsia do lobo temporal   Córtex piriforme   Hipocampo   Tonsila do cerebelo

Resumo

A Epilepsia de Lobo Temporal (ELT) é a síndrome epiléptica mais comum na população. Um dos modelos experimentais utilizados para estudo da epilepsia é o abrasamento elétrico da amígdala, caracterizado pela estimulação elétrica de baixa intensidade (Santos, 2011) que promove o desenvolvimento progressivo de crises comportamentais e eletrencefalográficas (EEGráfica) (Ebert e Löscher, 1995; Foresti, 2008). A amígdala é uma das áreas mais sensíveis ao abrasamento (Goddard et al., 1969) e segundo Ebert e Löscher (2000), o córtex piriforme desempenha um importante papel, pois amplifica e propaga atividade de crises para outras áreas límbicas como hipocampo, córtex piriforme, córtex entorrinal e córtices adjacentes. No abrasamento convencional, a estimulação elétrica da amígdala é realizada 2 vezes/dia, durante 10 dias (Ebert e Löscher, 1995). Uma alternativa rápida e eficaz ao abrasamento elétrico convencional é o abrasamento elétrico rápido, com 10 estímulos elétricos, aplicados em cada dia, por 2 dias. No 3º dia é aplicado um estímulo adicional (Ebert e Löscher, 1995; Foresti, 2008; Foresti et al., 2008). No abrasamento convencional a estimulação olfatória com tolueno suprimiu as crises na maioria dos animais mesmo com estímulo elétrico 20% acima do necessário para deflagrar uma crise (Ebert e Löscher, 2000). No modelo de crises audiogênicas em ratos da cepa Wistar Audiogenic Rat (WAR), a estimulação olfatória com tolueno também diminuiu a gravidade das crises comportamentais (Bertti et al., 2011; Bertti et al., 2010). Em humanos, o bloqueio de crises epilépticas pela presença de um odor também já havia sido descrito (Efron, 1956). O objetivo presente do estudo será avaliar a influência da apresentação de um estímulo olfatório no modelo de abrasamento elétrico rápido da amígdala. Para isto, ratos Wistar machos serão submetidos a cirurgia estereotáxica para implantação unilateral de eletrodos de estimulação e registro na amígdala e de regitro em hipocampo e córtex piriforme esquerdos. Posteriormente a recuperação, os animais serão submetidos ao modelo de abrasamento elétrico rápido proposto por Foresti et al. (2008). Após 24 horas do 20º estímulo elétrico, os animais serão então submetidos por 15 segundos a estimulação olfatória com tolueno (C7H8) - PM 92,14 - Merck Industria Química Rio de Janeiro, Brasil) ou salina à 0,9% previamente ao 21º estímulo elétrico. Serão registrados os dados comportamentais e eletrencefalográficos do 1º, 20º e 21º estímulo. A análise comportamental será realizada pelo programa estatístico ETHOMATIC (Garcia-Cairasco et al., 1992) e os dados representados graficamente sob a forma de fluxogramas. Os registros eletrencefalográficos serão também avaliados para identificar a presença ou a ausência de descargas epileptiformes no hipocampo e córtex piriforme. Além disso, o tecido cerebral será usado para analisar histoquímica para avaliar a neurodegeneração (Fluoro Jade-C), e também a coloração de Nissl para verificar a colocação do eletrodo. Além disso, irá ser realizada uma imunohistoquímica de Fos para determinar a ativação das células. Todas as análises serão feitas nas seguintes áreas: hipocampo, a amígdala basolateral e córtex piriforme.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DELFINO-PEREIRA, POLIANNA; BERTTI-DUTRA, POLIANA; DE LIMA UMEOKA, EDUARDO HENRIQUE; CORTES DE OLIVEIRA, JOSE ANTONIO; SANTOS, VICTOR RODRIGUES; FERNANDES, ARTUR; MARRONI, SIMONE SALDANHA; DEL VECCHIO, FLAVIO; GARCIA-CAIRASCO, NORBERTO. Intense olfactory stimulation blocks seizures in an experimental model of epilepsy. Epilepsy & Behavior, v. 79, p. 213-224, FEB 2018. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEREIRA, Polianna Delfino. A influência da estimulação olfatória no desenvolvimento de crises límbicas em ratos Wistar. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.