Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de quimiocinas durante o processo inflamatório hipotalâmico na obesidade experimental induzida por dieta hiperlipídica

Processo: 12/20115-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Milena Fioravante de Camargo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Quimiocinas   Obesidade

Resumo

A obesidade tornou-se um fenômeno de magnitude epidêmica e muitas sociedades estão enfrentando o aumento da prevalência de várias doenças associadas ao excesso de peso, incluindo a síndrome metabólica, doença hepática gordurosa não alcoólica, diabetes mellitus tipo 2 (DM2), além de alguns tipos de câncer. O excesso de peso resulta essencialmente do desequilíbrio entre ingestão calórica e gasto de energia que compreende o metabolismo basal, a atividade física, e a termogênese adaptativa induzida pela dieta ou pelo frio. No entanto, existem diversos e complexos mecanismos metabólicos envolvidos no controle do peso corporal que são na sua maioria controlados e comandados pelo sistema nervoso central (SNC). Estudos recentes têm demonstrado que a obesidade induzida experimentalmente pelo consumo de dieta hiperlipídica é resultado da instalação de um processo inflamatório no hipotálamo que leva a resistência de hormônios anorexigênicos como leptina e insulina e finalmente a uma regulação defeituosa da ingestão alimentar e gasto energético. Por serem expressas, especialmente durante a resposta imune, as quimiocinas estão envolvidas com o processo de inflamação hipotalâmica que é observado já nas primeiras 24 horas de exposição à dieta rica em gordura saturada, principalmente pela ação no recrutamento de céluas monocíticas com perfil fenotípico francamente inflamatório. A identificação de fatores inflamatórios que desempenham papel importante no recrutamento de monócitos da periferia contribuirá para que se obtenham avanços na compreensão dos mecanismos patofisiológicos que levam a obesidade. Assim, o presente estudo tem por objetivo geral avaliar a expressão de quimiocinas durante as primeiras etapas da instalação da inflamação hipotalâmica na obesidade experimental induzida por dieta rica em gordura saturada.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAMARGO, Milena Fioravante de. LIF e CCBP2 participam da regulação hipotalâmica da homeostase energética em camundongos. 2017. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.