Busca avançada
Ano de início
Entree

Desbundados e marginais: MPB e contracultura nos "anos de chumbo" (1969-1974)

Processo: 12/20608-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Marcelo Siqueira Ridenti
Beneficiário:Sheyla Castro Diniz
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Contracultura   Sociologia da cultura

Resumo

Na passagem das décadas de 1960 e 1970, o termo "desbunde" passou a englobar uma geração contracultural de artistas situada num momento conhecido como "pós-tropicalista" (1969-1974). Tal época, marcada pela atuação mais violenta do AI-5, foi igualmente caracterizada por um intenso investimento econômico por parte do Estado, o que viabilizou, entre outros aspectos, a reestruturação da indústria fonográfica. Vários músicos, inseridos nesse contexto cujas coordenadas históricas apontavam para o enfraquecimento da perspectiva de uma revolução social, assumiram posturas hippies ou "alternativas". Suas obras, ora dotadas de traços profundamente depressivos, pendiam para temáticas que exaltavam a expansão das subjetividades e a busca do indivíduo/artista por liberdade estética, existencial, sexual e política. Este projeto coloca em evidência uma parcela dessa produção, tendo como foco alguns músicos e compositores egressos do Tropicalismo, alguns considerados "malditos ou marginais" e as bandas Novos Baianos e Secos & Molhados. Tais nomes, ao incorporarem o rock e o experimentalismo em seus repertórios, não deixaram de dialogar com a complexa ideia de MPB instituída nos anos 1960. Contudo, a distância que eles demonstraram em relação ao engajamento típico de muitas canções daquela década propiciou a emergência de novas problemáticas para os debates em torno da referida sigla, que ajudaram a ressignificar. Com base nesse recorte, lança-se a hipótese de que a MPB pós-tropicalista, adepta do "desbunde" e da contracultura, colaborou para o esvaziamento de uma "ideologia nacional-popular", contribuindo também para a transformação das "estruturas de sentimento", conforme conceito de Raymond Williams.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
Desbundados e marginais : MPB e contracultura nos "anos de chumbo" (1969-1974). 2017. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.