Busca avançada
Ano de início
Entree

Contextos sociais, estratégias de poder e estratégias de resistência no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Processo: 12/20776-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Maria Lygia Quartim de Moraes
Beneficiário:Tatiana de Andrade Barbarini
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/07831-8 - O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e as relações sociais relativas às crianças agitadas e/ou desatentas na França e no Brasil, BE.EP.DR
Assunto(s):Escolas   Família   Psiquiatria   Medicalização

Resumo

Este projeto tem como objeto o processo de medicalização que se exerce por meio do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) em crianças. Pretende-se investigar as estratégias pelas quais esse processo se exerce em diferentes contextos sociais brasileiros a partir do questionamento da tendência à padronização diagnóstica e de tratamento do TDAH e das noções de normalidade e patologia do comportamento infantil formadas nesses contextos. Além disso, atentando-se ao alerta de Foucault (1977; 1982; 2006a) de que as estratégias de poder pressupõem estratégias de luta, investigar as possibilidades de resistência de sujeitos à submissão resultante dessa medicalização.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARBARINI, Tatiana de Andrade. A condição da criança hiperativa e desatenta : um estudo sobre a intervenção psiquiátrica nas formas contemporâneas de inserção social infantil. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.