Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial de sequestro de carbono no solo em pastagens degradadas do brasil

Processo: 12/20861-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Beneficiário:Rafael Butke Baptista
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Matéria orgânica   Sistema de informação geográfica (SIG)   Modelos matemáticos   Matéria orgânica do solo

Resumo

Os impactos negativos da conversão floresta-agropecuária estão associados diretamente com a emissão de gases de efeito estufa (GEE's). No Brasil, o maior uso agrícola de terras é a pecuária que ocupa aproximadamente 198 milhões de hectares onde cerca de 70% se encontram em algum estádio de degradação. Essa degradação é marcada na maioria dos casos pela redução acentuada nos estoques de matéria orgânica do solo. A intensificação no cultivo dessas áreas pode refletir em uma operação de duplo benefício, elevando os estoques de matéria orgânica do solo e a produção de bovinos na área já convertida. Com o desenvolvimento desse projeto pretende-se quantificar o potencial de sequestro de carbono em pastagens degradadas do Brasil e elucidar a dinâmica da matéria orgânica do solo na intensificação do cultivo dessas pastagens. O projeto divide-se em cinco planos de ação: 1 - Formação de banco de dados de mudanças nos estoques de carbono do solo na recuperação de pastagens; 2 - Modelagem dos dados levantados; 3 - Modelagem do potencial brasileiro de sequestro de carbono em pastagens através da integração dos dados modelados e sistema de informações geográficas; 4 - Predição de cenários de recuperação das pastagens; 5 - Estudo da dinâmica da matéria orgânica do solo nas áreas prioritárias. Os parâmetros utilizados para a caracterização da dinâmica da matéria orgânica do solo (MOS) serão: estoques de carbono e nitrogênio, abundância natural de 13C, fracionamento físico da MOS, caracterização de substâncias húmicas, fluorescência e espectroscopia de emissão óptica com plasma induzido por laser (LIBS). A análise dos dados consistirá na validação e cálculo de incerteza dos dados modelados e simulados. Na caracterização da MOS será utilizada a análise de componentes principais com o auxílio do pacote estatístico SAS.