Busca avançada
Ano de início
Entree

Digestibilidade in vitro de micropartículas lipídicas sólidas contendo óleo de babaçu e determinação de bioacessibilidade de quercetina encapsulada

Processo: 12/21010-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Samantha Cristina de Pinho
Beneficiário:Caio Pianta Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Microencapsulação   Emulsificantes

Resumo

É evidente o aumento do interesse da população mundial no consumo de alimentos com propriedades funcionais, e a incorporação de compostos que proporcionam esses benefícios em sistemas alimentícios gera a necessidade de investigação de como agregar eficientemente um composto a uma formulação e torná-lo disponível para absorção pelo organismo. Flavonóides têm sido muito pesquisados devido às suas propriedades antioxidantes, e a quercetina tem chamado atenção de pesquisadores uma vez que pode ser extraída facilmente de muitos vegetais, apesar de sua aplicação em sistemas alimentícios em muitos casos ser dificultada devido à sua alta hidrofobicidade e baixa biodisponibilidade. Existem sistemas que são capazes de aumentar a absorção de compostos bioativos hidrofóbicos; dentre eles, a microencapsulação em partículas lipídicas sólidas, que têm se mostrado uma alternativa viável devido aos efeitos do meio lipídico nas interações que ocorrem no trato gastrointestinal. O desempenho destas partículas como Sistemas Lipídicos de Entrega e consequente eficiência como mecanismo de liberação controlada podem ser avaliados simulando-se as condições do estômago e do intestino delgado através de ensaios in vitro estáticos e dinâmicos.Objetivando-se suprir a necessidade de investigação científica nos aspectos citados acima, este projeto propõe a avaliação da digestibilidade in vitro e biodisponibilidade de quercetina microencapsulada em partículas lipídicas sólidas produzidas com triestearina e óleo de babaçu. (AU)