Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da função dos músculos do assoalho pélvico antes e após cirurgia para prolapso de órgãos pélvicos (POP) e associação com o estágio do POP e sintomatologia

Processo: 12/21523-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 25 de março de 2013
Vigência (Término): 26 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Cristine Homsi Jorge Ferreira
Beneficiário:Cristine Homsi Jorge Ferreira
Anfitrião: Peter Laurence Dwyer
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Melbourne, Austrália  
Assunto(s):Prolapso de órgão pélvico   Incontinência urinária   Mulheres

Resumo

Os Prolapsos de Órgãos Pélvicos (POP) apresentam alta prevalência na população feminina causando grande impacto negativo, social, econômico e financeiro. Aos 80 anos, 11,1% das mulheres têm ou tiveram indicação cirúrgica para a correção do prolapso genital ou de incontinência urinária. Apesar de alguns estudos indicarem que mulheres com POP apresentam com maior frequência uma diminuição da força dos MAP, a literatura é praticamente ausente em relação à função dos MAP antes e após cirurgia para correção de POP e sua associação com variáveis objetivas e subjetivas. O objetivo primário desta pesquisa é avaliar a função dos MAP antes e após o tratamento cirúrgico para correção dos POP. Os objetivos secundários são verificar se existe associação entre a função dos MAP, o estágio de POP, a sintomatologia, a percepção de melhora, a função sexual, e histórico de treinamento dos MAP antes e após a cirurgia. Trata-se de um estudo observacional e prospectivo que irá incluir mulheres atendidas no setor de uroginecologia do Mercy Hospital for Women, Heidelberg, Melbourne, Austrália com indicação cirúrgica para correção cirúrgica de POP estagio II, III e IV avaliado por meio do POP-Q, sem cirurgia pélvica prévia, sem infecção vaginal ou urinária, que relatem vida sexual ativa nas últimas quatro semanas e relacionamento estável com o parceiro, alfabetizadas, sem doença endócrina que possa interferir com a função sexual, sem uso de drogas anti-hipertensivas. As mulheres serão recrutadas e avaliadas 2 semanas antes da data da cirurgia e reavaliadas após 30 dias e 3 meses pós-cirurgia. Para verificação do objetivo primário serão utilizados a escala de Oxford modificada, e o equipamento Peritron (Cardiodesign, Melbourne, Austrália). Para verificação dos objetivos secundários serão utilizados o POP-Q, o Pelvic Floor Distress Inventory (PFDI-20), o Prolapse/Urinary Incontinence Sexual Questionnaire (PISQ-12) e Patient Global Impression of Improvement (PGI-I). Todas as avaliações serão realizadas por uma única examinadora. Os dados serão analisados utilizando-se o modelo linear de efeitos mistos. O ajuste do modelo será feito através do software SAS versão 9.0. Para as associações e correlações da função muscular com as variáveis objetivas e subjetivas será utilizada regressão logística, correlação de Kendal, correlação de Spearman. O Teste de Mann-Whitney e o Teste de associação Qui-Quadrado, em cada tempo avaliado. O nível de significância adotado será de 0,05. (AU)