Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito da variação topográfica na distribuição e dinâmica de clareiras em uma floresta tropical úmida

Processo: 12/20956-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Luciana Ferreira Alves
Beneficiário:Cora Jirschik Caron
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Restauração ecológica   Clareira

Resumo

A formação natural de clareiras é considerada um processo importante em ambientes florestais. Clareiras podem expandir a heterogeneidade ambiental em uma floresta ao adicionar mudanças em escala espacial e temporal, formando mosaicos florísticos e estruturais de diferentes idades e tamanhos. Até o momento, a distribuição e a dinâmica de clareiras e sua relação com a topografia tem sido pouco estudada na Floresta Atlântica. Com o intuito de entender melhor o papel da topografia no regime de perturbação e formação de clareiras na Floresta Atlântica, este estudo tem como objetivo principal avaliar os efeitos da variação topográfica na distribuição e na formação de novas clareiras em um gradiente altitudinal de floresta tropical úmida (Floresta Atlântica) no SE do Brasil. Utilizando dados de posicionamento espacial de árvores e palmeiras com DAP e 4,8 cm coletados em dois censos florestais, mapearemos as clareiras localizadas em 14 parcelas permanentes de 1 ha distribuídas ao longo do gradiente (0-1.100m). Com os mesmos dados, também será possível estimar a taxa de formação de clareiras e sua expansão ou oclusão no tempo. Pretendemos responder as seguintes perguntas: Qual a relação entre a estrutura e distribuição de clareiras e a topografia? Como o número de clareiras, a área mediana e área total variam em função da inclinação do terreno? Qual a taxa de formação de novas clareiras? Existe relação entre a dinâmica de abertura e fechamento de novas clareiras e a inclinação do terreno? (AU)