Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação multimodal da epileptogênese com ênfase na incorporação de novos modelos e novas ferramentas

Processo: 12/24282-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: CNPq - Pronex
Pesquisador responsável:Iscia Teresinha Lopes Cendes
Beneficiário:Andre Schwambach Vieira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50680-2 - Investigação multimodal da epileptogênese com ênfase na incorporação de novos modelos e novas ferramentas, AP.TEM
Assunto(s):Epilepsia do lobo temporal

Resumo

As epilepsias afetam aproximadamente 1% a 2% da população mundial, sendo a epilepsia de lobo temporal mesial (ELTM) a mais frequente, representando 40% dos pacientes; esses são frequentemente refratários ao tratamento clínico. Uma das ferramentas mais utilizadas para tentar compreender a fisiopatologia da ELTM são modelos animais induzidos.Apesar dos vários modelos animais disponíveis e amplamente estudados atualmente, a maioria desses apresentam lesões no sistema nervoso central e eventos fenotípicos que não são comumente identificados nos pacientes com ELTM, sendo principalmente a perda neuronal em regiões para-hipocampais e insultos iniciais graves tais como: isquemia, traumas e status epilepticus (SE). Isso posto, propomos a trabalhar com modelos animais recentemente descritos (Norwood et al., 2010 e Navarro-Mora G., 2009) que tem como principal vantagem gerar uma lesão discreta, mais próxima daquela efetivamente encontrada em pacientes com ELTM e sem a necessidade do insulto inicial precipitante do tipo SE. Com esses modelos propomos utilizar uma série de ferramentas para investigar vários fenômenos e vias biológicas que se entrecruzam na determinação da epileptogênese na ELTM. Essa estratégia permitirá uma abordagem interdisciplinar que vai da neuroimagem estrutural à biologia molecular, passando pela neurofisiologia, neuroquímica e bio-informática. Além disso, como todos os grupos participantes da proposta têm ampla experiência na área de investigação em epilepsia, os resultados aqui obtidos poderão ser comparados com os previamente produzidos em outros modelos animais e em aqueles observados em séries de pacientes. Acreditamos que nossa a estratégia de integração do conhecimento aqui proposta gerará conhecimento novo, abrangente e integrado sobre a epileptogênese nas estruturas mesiais do lobo temporal e tem chances de provocar um grande impacto na área da neurociência aplicada. (AU)