Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização de nanocarreadores de drogas fotossensibilizadoras via Teoria do Funcional da Densidade

Processo: 12/21211-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Priscila Pereira Fávero
Beneficiário:Neila Cristina Fonseca Machado
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Fármacos fotossensibilizantes   Teoria do funcional da densidade

Resumo

A modelagem de um sistema real é intrínseca à tentativa de predizer um fenômeno de alta complexidade. Devido ao fato das ferramentas computacionais terem sido desenvolvidas recentemente, existe uma discrepância entre o volume de trabalhos dedicados às pesquisas experimentais e simulações computacionais. As investigações em Terapia Fotodinâmica também costumam ser essencialmente experimentais e clínicas. Tais ensaios consomem um longo tempo em laboratório, materiais e reagentes, além de requererem testes em animais. Portanto, a proposta deste projeto é auxiliar a otimização de drogas fotossensibilizadoras via modelagem computacional de forma a guiar os experimentos minimizando o número de fotossensibilizadores a serem testados. No âmbito deste projeto, serão realizados modelamentos de fármacos fotossensibilizadores simulando as propriedades das drogas modeladas para uso na Terapia Fotodinâmica. O resultado dos testes computacionais e dos cálculos via primeiros princípios nos dará a capacidade de elegermos qual das variações destes fármacos é a mais eficiente. Posteriormente, o fármaco será acoplado a uma nanopartícula de ouro funcionalizada com uma proteína de membrana o que facilitará a entrada do complexo na célula tumoral via endocitose. Esta proteína, EGF, promove especificidade às células tumorais em alguns cânceres de mama, já que o receptor para esta proteína tem uma maior expressão em células deste tipo. Para a execução deste projeto, possuímos uma infra-estrutura concluída.