Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do padrão de ativação dos neurônios duplamente marcados para a proteína Fos e urocortina no núcleo de Edinger-Westphal após estresse agudo do confronto ao predador natural de ratos machos e fêmeas lactantes privadas dos filhotes.

Processo: 12/21701-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Marcia Harumi Sukikara
Beneficiário:Denise Ribeiro Gobbo
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociências   Comportamento materno   Mecanismos de defesa

Resumo

Trabalhos da literatura têm demonstrado a participação de neurônios urocortinérgicos (Ucn) durante a fase de adaptação ao estresse. Esta hipótese foi levantada pela primeira vez pelo grupo de pesquisadores de Majzoub (Weninger et al.,2000) e Kozicz (Kozicz et al., 2001), os quais relatam que a contenção aguda de dor estressante mobilizam neurônios Ucn e adicionalmente, levam a um aumento da expressão do seu mRNA. Estudos subseqüentes têm revelado que a ativação de neurônios Ucn é um fator estresse-específico em ratos (Gaszner et al., 2004). Dentre os sítios neuronais, o núcleo Edinger-Westphal (EW), é uma das regiões mais dominantes na expressão do peptídeo Ucn (Bittencourt et al., 1999; Kozicz et al., 1998) e ainda, estudos neuroanatômicos tem revelado uma complexidade das projeções ascendente e descendente do núcleo EW para estruturas encefálicas (Loewy et al., 1978; Sugimoto et al., 1982; Bittencourt et al., 1999), sugerindo que este núcleo possa estar envolvido no controle de uma diversidade de funções biológicas importantes. Dentre os diversos modelos experimentais utilizados para gerar um estado de estresse agudo, pretendemos investigar o padrão de ativação dos neurônios duplamente marcados para a proteína Fos + Ucn no núcleo de EW de ratos machos submetidos ao estresse de um confronto com o predador natural (gato) durante 10 minutos e ainda, gerar a resposta de estresse em ratas lactantes privadas da prole por um período de duas horas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)