Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos estruturais e funcionais com proteínas de veneno de serpentes nativas, recombinantes e complexadas com inibidores vegetais

Processo: 12/24719-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Marcos Roberto de Mattos Fontes
Beneficiário:Rafael Junqueira Borges
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/06502-5 - Estudos estruturais e funcionais com proteínas de veneno de serpentes nativas, recombinantes e complexadas com inibidores vegetais, AP.R
Assunto(s):Proteínas   Venenos de serpentes   Envenenamento por animais peçonhentos

Resumo

O envenenamento ofídico é um problema de saúde pública em muitos países tropicais e subtropicais e foi recentemente incluído na lista das Doenças Tropicais Negligenciadas pela Organização Mundial da Saúde. Na América Latina, a grande maioria dos acidentes é causada por serpentes dos gêneros Bothrops e Crotalus. Um dos principais problemas associados ao envenenamento botrópico é o proeminente dano local causado pela picada destas serpentes, sendo que as fosfolipases A2 e as metaloproteases são os seus principais constituintes. Neste trabalho, nós propomos pela primeira vez um amplo estudo para caracterização estrutural e funcional de proteínas de veneno de serpentes nativas, recombinantes e complexadas com potenciais agentes inibidores. Dentre as técnicas a serem utilizadas destacamos: cristalografia de raios X, espalhamento de raios X a baixo ângulo, dicroísmo circular, espalhamento dinâmico de luz, experimentos de afinidade (proteína-inibidor utilizando a técnica de calorimetria de titulação isotérmica), cromatografia analítica por exclusão de tamanho, mutação sítio-dirigida, docking, dinâmica molecular, análise filogenética e estudos funcionais in vitro envolvendo técnicas miográficas e eletrofisiologicas seguidos de análises morfológicas (microscopia ótica e microscopia eletrônica). A aquisição destas informações poderá ser de grande valia para a identificação, caracterização e desenvolvimento (drug design) de compostos com grande potencial de uso biotecnológico e farmacológico. Estes compostos poderiam ser utilizados para o controle de sintomas não eficientemente neutralizados pela soroterapia convencional e, também, no combate a diversos processos patológicos (coagulopatias, doenças inflamatórias degenerativas e auto-imunes, mal de Alzheimer, esquizofrenia, infecções virais, asma, câncer, entre outras) cujas etiologias estão relacionadas a moléculas pertencentes aos mesmos grupos de proteínas onde se encontram classificadas as toxinas botrópicas e crotálicas que serão estudadas. (AU)