Busca avançada
Ano de início
Entree

Bandas de Música e o circuito musical paulistano no início do século XX

Processo: 12/22178-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:José Geraldo Vinci de Moraes
Beneficiário:Laura Carvalheira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Música

Resumo

As bandas de música, civis e militares, desempenharam papel importante na formação cultural urbana paulistana na virada do século XIX para o XX, período determinante na vida da cidade. Elas foram meios privilegiados de comunicação de todo tipo de música e sua forma de difusão era pública. Colaboraram, também, para consolidar certos gêneros populares e foram organismos formadores de músicos e raro espaço de profissionalização. Todavia, apesar dessas múltiplas funções, infelizmente ainda pouco se sabe sobre elas. Sendo assim, o presente projeto tem como objetivo mais amplo investigar a atuação desses agrupamentos musicais e compreender seu papel na formação do circuito musical paulistano nos primeiros anos do século XX. Para isso, pretende-se fazer um inventário das bandas institucionais (como da Força Pública), as que permaneceram vivas por longo tempo (como a Lira da Lapa) e as provisórias (por exemplo as de imigrantes, como a Ettore Fieramosca) que se apresentaram na cidade de São Paulo no período. Para construí-lo será preciso mapear os locais de atuação e catalogar seus repertórios; identificar seus profissionais mais atuantes e suas formas de organização, métodos de trabalho e profissionalização. As fontes que permitem aproximação deste objeto escorregadio são renitentes e, por isso, elas devem ser variadas. Assim, os registros anotados pela imprensa cultural em gestação e a imprensa periódica serão documentação permanente e rica; o acompanhamento em série dos periódicos pode informar o cenário das bandas e também indicar como se dava a construção do gosto musical. A partir desses dados, vasculhar e compulsar os resíduos fonográficos e aqueles editados em forma de partituras será importante, ainda que muitas vezes tarefa improdutiva. Por fim, os vestígios e escritos memorialísticos diretos e indiretos de artistas e cronistas da cidade serão importantes. Acreditamos que deste modo poderemos nos aproximar de elementos que compunham o cenário musical paulistano na passagem dos séculos XIX-XX e compreender melhor a história cultural da cidade.