Busca avançada
Ano de início
Entree

Lugares da construção do discurso conservador no Império: Imprensa, Anais do Parlamento e Relatórios de gestão, 1834-1843

Processo: 12/22649-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Luiza Ferreira de Oliveira
Beneficiário:Lillian Micheli Silva
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):História do Brasil Império

Resumo

Este pesquisa tem como objetivo compreender as especificidades do pensamento político conservador brasileiro entre os anos de 1834 a 1843. As disputas políticas após a abdicação em 1831 foram intensas. O ano para início da pesquisa, 1834, é um marco tanto pela aprovação da reforma constitucional, o Ato Adicional, quanto pela morte de D. Pedro I em setembro, desarticulando os restauracionistas e recolocando as alianças políticas em novos termos. Os arranjos políticos seriam refeitos. No novo desenho, homens que articularam o partido conservador iam buscando espaço. Assim, buscaremos investigar a indeterminação política nestes anos chaves da construção do Estado Nacional, procurando resgatar as principais discussões, os embates e as formulações mais recorrentes na documentação produzida pelos conservadores - imprensa e relatórios de gestão, juntamente com as discussões da Câmara dos deputados, considerada um espaço político representativo importante para a compreensão da política nacional oitocentista (será nosso objetivo entender também como o legislativo aparecia representado na imprensa conservadora). Estudar a relação entre estes três espaços - imprensa, anais do parlamento e relatórios de gestão - e os diálogos estabelecidos entre eles nos possibilitará o entendimento sobre a circulação de ideias políticas e o processo de constituição de um vocabulário político do período.