Busca avançada
Ano de início
Entree

As Galipeinae (Galipeeae, Rutaceae) no Estado da Bahia, Brasil

Processo: 12/24310-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Milton Groppo Júnior
Beneficiário:Carimi Cortez Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Galipeinae   Rutaceae   Bahia

Resumo

A diversidade de espécies de angiospermas na Bahia é estimada em cerca de 10.000 espécies. Situado na região Nordeste, este estado ocupa aproximadamente 6,6% do território brasileiro. Atualmente está em desenvolvimento o projeto Flora da Bahia, coordenado por pesquisadores de instituições baianas, que visa levantar a flora de angiospermas do estado. O presente projeto integra este projeto maior e visa levantar as espécies da subtribo Galipeinae (tribo Galipeeae, Rutaceae) do Estado da Bahia. A família Rutaceae integra a ordem Sapindales, possuindo ca. 150 gêneros e 2000 espécies distribuídas em regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. No Brasil ocorrem 33 gêneros e ca. de 193 espécies. Essa família é mais popularmente conhecida por causa de Citrus, que apresenta uma larga importância econômica devido às espécies com frutos comestíveis, variedades e cultivares de laranjas, limões, tangerinas e limas. A subtribo Galipeinae é exclusivamente neotropical, sendo o maior grupo intra-familiar de Rutaceae desta região, com 26 gêneros e ca. 120 espécies. A subtribo é caracterizada por ter espécies arbustivas ou arbóreas, com flores zigomorfas com estaminódios e pelo fruto cápsula ou esquizocarpo com endocarpo de deiscência elástica. Das características acima, apenas as características florais correspondem a prováveis sinapomorfias para a subtribo. Na Bahia há expectativa de se encontrar 18 gêneros e 77 espécies, com o gênero Conchocarpus, o maior da subtribo, com ca. 20 espécies. O projeto será executado com a utilização de métodos usuais em taxonomia vegetal, tais como, consulta à literatura especializada, visita a herbários, empréstimo de materiais, análise de exsicatas e trabalho de campo. Chaves de identificação para os gêneros e espécies, descrições e ilustrações, além de comentários sobre a distribuição geográfica das espécies e a sua delimitação serão feitos. Há a expectativa de se encontrarem espécies novas durante o estudo ou se relatarem espécies ainda não registradas para a Bahia. O modelo do texto seguirá aquele da revista Sitientibus- Série Ciências Biológicas (da Universidade Estadual de Feira de Santana), que publica trabalhos florísticos ligados ao projeto "Flora da Bahia". (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RIBEIRO, Carimi Cortez. As Galipeinae (Galipeeae, Rutaceae) no estado da Bahia, Brasil. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.