Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemática filogenética de Hylodidae Günther 1858(Amphibia: Anura)

Processo: 12/22566-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 30 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Taran Grant
Beneficiário:Rachel Montesinos Martins Pereira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/04077-0 - Análise morfológica comparativa das rãs de corredeiras (Anura: Hylodidae), BE.EP.DR
Assunto(s):Filogenia   Hylodidae   Biogeografia   Sistemática

Resumo

A família Hylodidae contém 42 espécies formalmente descritas nos gêneros Crossodactylus (11 espécies), Hylodes (24 espécies) e Megaelosia (7 espécies). Espécies de Hylodidae habitam riachos encachoeirados na Floresta Atlântica brasileira, ocorrendo de Alagoas ao Rio Grande do Sul, Brasil, alcançando mais a oeste Misiones, Argentina. Devido às adaptações a ambientes encachoeirados, um pacote morfológico plesiomórfico foi mantido resultando em espécies crípticas. Algumas dessas espécies ocorrem em simpatria, dificultando ainda mais a resolução da taxonomia da família. Filogenias envolvendo a família foram propostas; entretanto, os resultados são consideravelmente divergentes. Essas propostas filogenéticas somadas sugerem 12 famílias como proximamente relacionadas a Hylodidae: Allophrynidae, Aromobatidae, Bufonidae, Centrolenidae, Ceratophryidae, Cycloramphidae, Dendrobatidae, Hemiphractidae, Hylidae, Leiuperidae, Leptodactylidae e Strabomantidae. Os trabalhos realizados anteriormente não tiveram objetivo específico de resolver as relações internas de Hylodidae e, consequentemente, poucos representantes da família foram incluídos nas filogenias. O objetivo deste projeto é identificar o posicionamento da família Hylodidae entre as 12 famílias selecionadas como grupo externo, bem como reconhecer as relações filogenéticas entre as espécies da família. Para as análises serão utilizados tanto caracteres morfológicos (adulto e girino) quanto moleculares. Com base nesses dados, pretende-se estabelecer hipóteses sobre o histórico evolutivo do grupo, que pode estar associado em grande parte à história e às relações dos rios e bacias de drenagem aos quais todos os representantes da família são extremamente associados.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ELIAS-COSTA, AGUSTIN J.; MONTESINOS, RACHEL; GRANT, TARAN; FAIVOVICH, JULIAN. The vocal sac of Hylodidae (Amphibia, Anura): Phylogenetic and functional implications of a unique morphology. Journal of Morphology, v. 278, n. 11, p. 1506-1516, NOV 2017. Citações Web of Science: 3.
CARVALHO, ANDRE L. G.; SENA, MARCO A.; PELOSO, PEDRO L. V.; MACHADO, FABIO A.; MONTESINOS, RACHEL; SILVA, HELIO R.; CAMPBELL, GWYNETH; RODRIGUES, MIGUEL T. A new Tropidurus (Tropiduridae) from the semiarid Brazilian Caatinga: evidence for conflicting signal between mitochondrial and nuclear loci affecting the phylogenetic reconstruction of South American collared lizards. American Museum Novitates, n. 3852, p. 1-66, FEB 20 2016. Citações Web of Science: 7.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEREIRA, Rachel Montesinos Martins. Sistemática filogenética de Hylodidae (Amphibia: Anura). 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.