Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do papel da adiponectina e da obesidade na rejeição de transplantes alogênicos

Processo: 12/23347-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Marina Burgos da Silva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/02270-2 - Novos mecanismos celulares, moleculares e imunológicos das lesões renais agudas e crônicas: busca por novas estratégias terapêuticas, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/14370-0 - Papel da obesidade e microbiota intestinal associada à obesidade na doença do enxerto-versus-hospedeiro (GVHD), BE.EP.DR
Assunto(s):Adiponectina   Transplante de pele   Obesidade   Imunologia de transplantes

Resumo

Diante o crescimento epidêmico das taxas de obesidade mundial, é de grande importância o estudo dos efeitos fisiológicos e patológicos consequentes a esta mudança. Estudos demonstram que o excesso de tecido adiposo tem diversos efeitos maléficos à fisiologia humana e está associado a várias comorbidades crescentes nas últimas décadas. Em acréscimo, sabe-se hoje que além de modular sistemas relacionados ao metabolismo energético, o tecido adiposo constitui um importante regulador endócrino. Dentre os bioativos que este produz, a adiponectina (APN) descoberta há quase 15 anos tem recebido grande atenção.A APN constitui um fator secretado principalmente pelo tecido adiposo e possui importante papel na regulação do metabolismo energético e do sistema imune. Pesquisas indicam que esta seja capaz de inibir a ativação pró-inflamatória de diversas células, como monócitos, células dendríticas e linfócitos. Em paralelo, sua expressão esta inversamente correlacionada a diversas patologias de caráter inflamatórias como aterosclerose e doenças cardiovasculares. Embora vários pesquisadores tenham focado no papel desta molécula no sistema cardiovascular, pouco se sabe acerca da sua ação em patologias relacionadas à reatividade alogênica e rejeição imunológica. Desta forma, propomos por meio deste trabalho o estudo do papel da obesidade e, em específico, da adiponectina no processo de rejeição de órgãos através de um modelo de transplante de pele alogênico murino e outro de doença do enxerto contra o hospedeiro. Este trabalho irá evidenciar o efeito destes na ativação imune e esclarecer os mecanismos moduladores da adiponectina sob o processo de rejeição.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Marina Burgos da. Papel da obesidade na rejeição de transplantes alogênicos.. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.