Busca avançada
Ano de início
Entree

ESTUDO DA AÇÃO DESINFETANTE DO ÁCIDO PERACÉTICO NA PRECISÃO DE MODELOS DE GESSO "Um estudo in vitro"

Processo: 12/23611-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Francisco de Assis Mollo Júnior
Beneficiário:Leticia Kitagawa
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Desinfecção   Próteses e implantes   Elastômeros de silicone   Ácido peracético   Materiais para moldagem odontológica

Resumo

Para o sucesso de tratamentos que necessitam de modelos de gesso, uma das principais etapas a ser considerada é a moldagem. Essa etapa é essencial para o sucesso da construção de uma prótese bem adaptada, pois o modelo terá que apresentar formas e dimensões o mais próximo possível da boca do paciente para a adaptação da prótese ser satisfatória, garantindo assim o sucesso do tratamento. Sendo a moldagem influenciada por diversos fatores como a técnica utilizada, o tipo de moldeira e material, os fluidos presentes na cavidade oral no momento da moldagem e pela desinfecção. Antes de ser enviado ao laboratório protético para vazamento, o molde deve passar por uma cuidadosa desinfecção para não ocorrer infecção cruzada. Os microrganismos presentes na boca podem sobreviver de minutos até algumas semanas extracorporeamente. A literatura mostra que somente o enxague com água, não é capaz de remover completamente a carga bacteriana das moldagens, permanecendo assim em quantidade mensurável sobre o molde, podendo ser transferida para os modelos. Desta forma a desinfecção adequada é importante para não ocorrer transmissão de patógenos do molde para o modelo. Porém as características das substâncias desinfetantes e das técnicas de desinfecção devem ser avaliadas para que não haja alteração na dimensão do molde, o que provocaria uma incorreta transferência das estruturas bucais e, consequentemente, o insucesso do tratamento. O acido peracético possui um amplo espectro de ação microbiana e algumas vantagens, como, não produção de resíduos e de subprodutos nocivos, aumento da sensibilidade de esporos bacterianos ao calor, além de agir oxidando radicais livres presentes na membrana celular de patógenos. Ao contrário da maioria dos desinfetantes químicos o ácido peracético não é inativado pela presença de matéria orgânica. Porém, ainda não é possível afirmar que este agente desinfetante, quando utilizado em moldes para confecção de próteses, não afete a precisão do modelo final. Sendo assim, o presente estudo pretende avaliar se o ácido peracético interfere na estabilidade do molde e, consequentemente, na precisão dos modelos de gesso.