Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemática, biogeografia e evolução fenotípica dos Thamnophilini (Aves, Thamnophilidae): uma aproximação baseada em sequenciamento maciço de DNA

Processo: 12/23852-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Luís Fábio Silveira
Beneficiário:Gustavo Adolfo Bravo Mora
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia   Aves   Pássaros

Resumo

Os Thamnophilini representam a radiação mais rica em espécies dentro da família Thamnophilidae. Existem cerca de 80 espécies distribuídas desde o México até a Argentina, e alcançam a maior riqueza e diversidade na Amazônia. Os representantes desta tribo apresentam altos níveis de endemismo nos vários biomas brasileiros, como a Caatinga e a Mata Atlântica. Os Thamnophilini utilizam uma grande gama de hábitats e exibem uma alta diversidade fenotípica. Trabalhos anteriores com base no sequenciamento de Sanger utilizando genes nucleares e mitocondriais revelaram, com sucesso, a sua filogenia e história evolutiva recente, mas as resoluções dos estágios iniciais dos seus processos de diversificação tem sido difíceis de serem obtidas. Desta forma, sua história biogeográfica e os padrões de evolução fenotípica permanecem pouco conhecidos. Os avanços recentes das tecnologias de sequenciamento maciço de DNA (MPS) permitem obter dados genéticos em grande escala, permitindo que sejam aumentado o poder de resolução das análises, além de verificar como estas novas inferências podem ser comparadas com as hipóteses e as demais análises comparativas já previamente realizadas com outras tecnologias de análises de sequências de DNA. O objetivo fundamental deste projeto de pesquisa é o de revelar os padrões de evolução fenotípica e a história biogeográfica dos Thamnophilini com base em hipóteses geradas através da MPS. Especificamente eu vou 1) produzir uma filogenia dos Thamnophilini utilizando o menor nível taxonômico (subespécies) com base em elementos ultraconservados do genoma nuclear (UCEs), e sequenciando as regiões adjacentes que mantêm o sinal e a informação filogenética em diferentes escalas de tempo; 2) comparar as informações filogenéticas e topológicas das filogenias obtidas através do MPS com aquela já produzida em um meu estudo anterior, feita com base em sequenciamento Sanger de seis genes mitocondriais e nucleares e; 3) integrar a filogenia resultante com as análises morfométricas, de plumagem, vocal e de habitat para avaliar os diferentes cenários que podem explicar a história biogeográfica e os processos de evolução fenotípica deste rico e diverso grupo de aves. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Grupo desvenda história evolutiva de grupo mais comum de aves da Amazônia