Busca avançada
Ano de início
Entree

Cimentos bioativos injetáveis funcionalizados com peptídeo osteogênico para regeneração óssea

Processo: 12/21735-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Ana Maria Minarelli Gaspar
Beneficiário:Larissa Mendes de Lázari
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Sílica mesoporosa   Biomateriais   Regeneração óssea   Biocerâmicas

Resumo

Materiais mesoporosos têm sido amplamente estudados devido às suas características e potenciais aplicações. A sílica mesoporosa apresenta elevada área de superfície específica (~1000 m2.g-1) e tamanho de poros usualmente em torno de 2-30 nm, atraindo atenção para aplicações em adsorção de fármacos e proteínas. O peptídeo de crescimento osteogênico (OGP) é um tetradecapeptídeo endógeno, cuja forma ativa gera ligações covalentes com as proteinases, mostrando ser um bom agente anabólico e estimulador hematopoiético. Este projeto contempla a continuação dos estudos referente aos resultados que resultou na Dissertação de Mestrado da aluna Larissa Souza Mendes. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é a preparação de um cimento ósseo injetável, com sílica mesoporosa e peptídeo osteogênico, para auxiliar a regeneração óssea, juntamente com sua degradação e liberação das moléculas de interesse biológico. O peptídeo será sintetizado pelo método em fase sólida (SPFS; estratégia Fmoc); purificado e caracterizado por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC), Espectrometria de Massas e Análise de Aminoácidos. O material mesoporoso será caracterizado por Espalhamento de Raios X à Baixo Ângulo (SAXS), Adsorção-dessorção de Nitrogênio a 77K (BET) e Microscopia Eletrônica de Transmissão (TEM). Os cimentos serão analisados quanto suas características físico-químicas, como tempo de cura, resistência mecânica à compressão, bioatividade in vitro e liberação de íons. Os experimentos in vitro serão realizados para avaliar o potencial citotóxico e genotóxico dos cimentos em cultura de células de ovário de hamster. A análise in vivo será realizada empregando regeneração óssea guiada, em defeitos ósseos críticos em calvária de ratos, os quais serão preenchidos com os respectivos cimentos contendo peptídeo OGP adsorvidos, para avaliação quanto à biocompatibilidade, bem como suas propriedades osteoindutoras na presença do peptídeo na osteogênese.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MENDES, L. S.; SASKA, S.; COELHO, F.; DE O CAPOTE, T. S.; SCAREL-CAMINAGA, R. M.; MARCHETTO, R.; CARRODEGUAS, R. G.; GASPAR, A. M. M.; RODRIGUEZ, M. A. Injectable beta-TCP/MCPM cement associated with mesoporous silica for bone regeneration: characterization and toxicity evaluation. Biomedical Materials, v. 13, n. 2 MAR 2018. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LÁZARI, Larissa Mendes de. Cimentos bioativos injetáveis funcionalizados com peptídeo osteogênico para reparação óssea. 2016. 220 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Química..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.