Busca avançada
Ano de início
Entree

Ressonâncias das políticas preservacionistas italianas no Brasil - 1930-1975

Processo: 13/01782-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Carlos Roberto Monteiro de Andrade
Beneficiário:Camila Corsi Ferreira
Supervisor no Exterior: Andrea Pane
Instituição-sede: Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Napoli Frederico II (UNINA), Itália  
Vinculado à bolsa:12/03464-5 - Luís Saia e a preservação da arquitetura paulista, BP.DR
Assunto(s):Patrimônio cultural   Preservação arquitetônica

Resumo

Nossa pesquisa de doutorado pretende analisar a política preservacionista no SPHAN na época da atuação de Luís Saia como diretor da regional paulista, buscando compreender os critérios de valores utilizados para a escolha das obras tombadas e preservadas. Para tanto, verifica as possíveis aproximações entre a política de preservação no Brasil e a política italiana no período - 1930-1975. Além disso, irá também investigar e analisar, nas intervenções de restauração empreendidas por Saia dentro do contexto do ideário moderno do SPHAN, os critérios que as guiaram e a influência das recomendações internacionais sobre restauro, verificando as aproximações entre esses critérios e as teorias e metodologia de restauro em evidência na Itália, no período entre 1930 - 1975, desenvolvidas por Gustavo Giovannoni (1873-1947), Cesare Brandi (1906-1988) e Roberto Pane (1897-1987). (AU)