Busca avançada
Ano de início
Entree

Intermitências do humor: uma análise da produção do chargista Belmonte nos jornais Folha da Manhã e Folha da Noite (1921-1947)

Processo: 12/18674-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Marcos Francisco Napolitano de Eugenio
Beneficiário:Vinícius Aurélio Liebel
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Política (ciências sociais)   Estado Novo (1937-1945)   Brasil República   Imprensa   Humor   Charges

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivos maiores o resgate e a análise da obra de Belmonte, chargista de um dos principais jornais brasileiros (Folha da Manhã) entre os anos de 1937 e 1945. Desenhando em um contexto ditatorial, Belmonte enfrentou a censura e teve suas liberdades seriamente cerceadas, o que refletiu diretamente em seu trabalho. Isso não o impediu, entretanto, de criticar os governos autoritários que eram instaurados ao redor do globo naquele momento - a começar pelo próprio regime getulista. Utilizando o humor, a ironia e um intrincado jogo de analogias, o chargista denunciou a natureza opressiva e contraditória do governo chefiado por Getúlio Vargas.Intenciona-se ainda com este trabalho, especificamente, analisar as estratégias visuais utilizadas por Belmonte nessas críticas, a performatividade e a dinâmica internas de suas charges, o gestual de seus personagens, as metáforas das quais lançou mão e o imaginário que transpassa e que é construído com seus desenhos. Trata-se de uma pesquisa policotômica, na qual diferentes ramos do conhecimento se articulam em razão da análise pormenorizada do maior número de aspectos referentes às charges. Pelo fato das charges trazerem em si temas prioritariamente políticos, as teorias políticas e sociológicas do político ganham destaque na argumentação, em especial os trabalhos de Hannah Arendt, Pierre Rosanvallon, Pierre Ansart, René Remond e Ernst Cassirer. São ainda aqui destacadas, para além dos aspectos políticos, as ideias de Erwin Panofsky, Pierre Bourdieu, Cornelius Castoriadis, Raymond Aron e Karl Mannheim.Metodologicamente a pesquisa se destaca por contar com um método de análise de imagens inédito no país. O Método Documentário, desenvolvido por Ralf Bohnsack, já foi utilizado na pesquisa doutoral Die Politischen Karikaturen und die Grenzen des Humors und der Gewalt, realizada na Freie Universität Berlin entre os anos de 2007 e 2011. Com este trabalho é intentado a introdução da metodologia no Brasil e o seu desenvolvimento, levando a pesquisa desenvolvida na Universidade de São Paulo também para um debate internacional interdisciplinar, especialmente aquele desenvolvido no Forschungswerkstatt qualitativer Projekte, também coordenado por Ralf Bohnsack.A importância da pesquisa reside ainda na construção da memória paulista e brasileira, em especial da imprensa. A coleta, catalogação e análise das charges de Belmonte - um dos mais importantes chargistas da história do país - vêm ao encontro da tendência relativamente recente na historiografia brasileira de abrir espaço para a utilização de imagens como fontes primárias na construção do saber histórico. Em relação às charges essa tendência é ainda incipiente; este estudo pretende, desta forma, oferecer um caso de estudo basilar nesse campo da pesquisa historiográfica brasileira, aliado à introdução de uma metodologia de análise condizente ao estudo das charges. (AU)