Busca avançada
Ano de início
Entree

Padronização de técnicas moleculares para diagnósticos rotineiros de leishmaniose visceral e determinação de polimorfismos em genes que codificam as proteínas MBL e LPL em pacientes com LV do laboratório de saúde pública de Bauru-SP

Processo: 12/22312-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Paulo Eduardo Martins Ribolla
Beneficiário:Rita de Cassia Viveiros da Silveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/09783-0 - Determinação de polimorfismos em genes que codificam as proteínas MBL em pacientes com LV da região de Lisboa e identificação molecular do parasita Leishmania, BE.EP.PD
Assunto(s):Leishmaniose   Leishmania

Resumo

As Leishmanioses referem-se a um espectro de infecções causadas por protozoários do gênero Leishmania. Essa doença é considerada um grave problema de saúde pública. O Brasil enfrenta na atualidade o resultado da expansão e urbanização da leishmaniose visceral (LV), com casos humanos e grande número de cães positivos para leishmaniose visceral canina (LVC) em várias cidades de grande e médio porte. Neste projeto destacaremos a cidade de Bauru- SP, a qual mesmo com toda medida profilática, é uma cidade endêmica e vem sofrendo aumento significativo nos números de casos de LV e de óbitos. O diagnóstico clínico no homem, assim como no cão, é complexo, pois a leishmaniose pode apresentar sinais e sintomas comuns a outras patologias presentes nas áreas onde incide a LV. As estratégias de controle da doença no homem estão baseadas no diagnóstico e tratamento precoce, no controle dos vetores e na triagem sorológica com posterior eutanásia de cães positivos para leishmaniose. Em pacientes não tratados, a doença progride e pode atingir altos níveis de mortalidade (cerca de 90%) com aumento da susceptibilidade a infecções secundárias. Alguns métodos rotineiros são utilizados para diagnosticar essa doença (e.g. visualização de formas amastigotas de Leishmania sp em esfregaços de aspirado de baço, medula óssea e linfonodo, ensaio imunoenzimático (ELISA), ensaios de imunofluorescência indireta (IFI), contudo, nenhum apresenta alta sensibilidade e especificidade, além disso, esses testes sorológicos podem apresentar resultados falso-negativos e reações cruzadas com outros tripanossomatídeos. Diante dessas limitações, mostra-se necessário o desenvolvimento de ferramentas que sejam capazes de promover um diagnóstico acurado e preciso, como por exemplo métodos moleculares (reação em cadeia da polimerase (PCR) e PCR em tempo real (qPCR). A utilização dessas técnicas rotineiramente e em larga escala em Laboratórios Centrais de Saúde Pública, é de fundamental importância, pois contribui para o diagnóstico rápido que é imprescindível para o tratamento e para a tomada de medidas práticas e fundamentadas pelos órgãos sanitários competentes no controle da LV, por isso que deve se centrar esforços para padronização da técnica em larga escala, para que diversos grupos utilizem o mesmo teste, realizando assim um estudo para a criação de um protocolo consenso. Sabe-se que polimorfismos de genes que codificam as proteínas lectina ligante de manose (MBL) e lipoproteína lipase (LPL) estão relacionados com infecção de patógenos e progressão de várias doenças, tais como Leishmaniose Visceral, e que os seus genótipos podem ser empregados para prognosticar o risco de desenvolver a LV e suas complicações. Deste modo, o objetivo central desse projeto é padronizar as reações de PCR e qPCR em larga escala para utilização no Laboratório de Saúde Pública de Bauru-SP,e avaliar os genótipos encontrados para os genes que codificam as proteínas MBL e LPL em indivíduos com diagnóstico confirmado para a LV . As perspectivas de controle e melhoria no tratamento da doença são dependentes do progresso em pesquisas para se obter melhores alternativas e estratégias de gerenciamento dos casos. (AU)