Busca avançada
Ano de início
Entree

Hemostasia primária em cães com doença renal crônica

Processo: 12/22700-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 27 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Áureo Evangelista Santana
Beneficiário:Rafael Monteiro de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Hemostasia   Hematologia

Resumo

Os rins têm papel de destaque na manutenção da vida, pois desempenham um conjunto de funções que garantem a homeostase do organismo. A doença renal crônica (DRC) é usualmente observada em cães e gatos e independente da etiologia, é caracterizada por lesões estruturais irreversíveis, que podem evoluir progressivamente para falência renal. Na DRC ocorre a incapacidade de executar adequadamente as funções de manutenção do equilíbrio hidroeletrolítico e ácido-base, excreção de catabólitos e regulação hormonal. Além disso, o sistema hematopoiético também pode ser comprometido, sendo a anemia a desordem mais comumente observada. A produção de plaquetas e dos fatores da coagulação podem estar normais, porém a função plaquetária pode estar comprometida, caracterizando um quadro de trombastenia, o que pode resultar em hemorragia. Desse modo, estudar função plaquetária através do tempo de sangramento em cães nos diferentes estágios da DRC é o objetivo do presente estudo. Para tanto, serão estudados cinco cães sadios (grupo controle) e outros vinte com DRC naturalmente adquirida, provenientes do Canil de Pesquisa em Nefrologia e Urologia Veterinária (GPNUV), e do atendimento do Serviço de Nefrologia e Urologia (SNUV) do Hospital "Governador Laudo Natel" FCAV/Unesp Jaboticabal (SP). Esses animais serão subdivididos em quatro grupos conforme o estadiamento da DRC segundo a classificação da "International Renal Interest Society" (IRIS) respectivamente em doentes renais crônicos de grau I, II, III e IV. As avaliações laboratoriais compreenderão hemograma e tempo de sangramento para o estudo da hemostasia primária na DRC.