Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise filogenética de RLK-LRRs em citros e envolvimento do receptor de EF-Tu no reconhecimento de Xylella Fastidiosa

Processo: 13/01412-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Diogo Maciel de Magalhães
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia   Clorose variegada dos citros

Resumo

A cultura dos citros no Estado de São Paulo se destaca como uma das mais importantes para o agronegócio brasileiro, gerando divisas e empregos. Entretanto, a produtividade dos pomares é baixa devido principalmente aos problemas fitossanitários. Dentre as doenças que afetam a citricultura, a clorose variegada de citros (CVC) causada pela bactéria Xylella fastidiosa é uma das mais impactantes, pois afeta todas as variedades comerciais de laranja doce, podendo levar a quedas na produção de até 80 %. Embora os patógenos apresentem distintas estratégias para infecção, na maioria das vezes os hospedeiros conseguem resistir, devido principalmente ao sistema de imunidade inata. O grande número de receptores presentes na superfície das células vegetais permite que as plantas reconheçam padrões moleculares associados aos patógenos (PAMPs) e desencadeiem as diferentes respostas adaptativas de defesa, como fortificação de paredes ou acúmulo de compostos antimicrobianos. Receptor-like kinases (RLKs) constitui uma grande família de proteínas transmembranas capazes de atuar em distintos processos celulares, incluindo o reconhecimento de patógenos nas interações planta-micróbio. O receptor de EF-Tu (EFR) identificado em membros de Brassicaceae é uma RLK com domínio extracelular de repetições ricas em leucina (RLK-LRR) que é capaz de reconhecer estruturas conservadas da proteína EF-Tu (epítopo elf18) em um grupo de bactérias patogênicas e assim desencadear as respostas de imunidade inata. A transferência deste sistema de reconhecimento (receptor AtEFR) para outras espécies de plantas (não Brassicaceas) foi capaz de conferir resistência a bactérias que eram patogênicas nessas espécies. Desta forma um dos objetivos desse projeto, que será feito em colaboração com o Dr. Zipfel do John Inner Centre- UK, é transferir o receptor AtEFR para citros e tabaco (como planta modelo) e avaliar o possível efeito desse receptor no reconhecimento de EF-Tu de X. fastidiosa e consequentemente desencadear resistência a doença. Ainda, apesar da disponibilidade de genomas completos sequenciados e da importância destacada destas proteínas na defesa contra patógenos, nenhuma análise filogenética envolvendo os membros de RLKs foi feita para citros. Desta forma, este trabalho também tem como objetivo fazer a reconstrução filogenética dos receptores RLK-LRRs nos genomas disponíveis de C. clementina e C. sinensis visando aumentar o entendimento destas proteínas e sua relação com os mecanismos de defesa da planta contra patógenos.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.