Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da visibilidade e extensão da alça anterior do nervo mentual por meio da tomografia computadorizada de feixe cônico e comparação com a avaliação anatômica: estudo ex-vivo

Processo: 12/22252-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Radiologia Odontológica
Pesquisador responsável:Izabel Regina Fischer Rubira Bullen
Beneficiário:André Gonçalves Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Tomografia computadorizada de feixe cônico

Resumo

A região entre os forames mentuais é erroneamente considerada segura para a realização de cirurgias, sendo muitas vezes negligenciada no planejamento pré-operatório. Nessa área pode haver variações anatômicas que podem influenciar na técnica anestésica, sucesso da cirurgia e gravidade do pós-operátorio. A alça anterior da mandíbula (AAM) também conhecida como loop anterior, é uma dessas variações localizada próximo ao forame mentual. Ela é caracterizada por um trajeto do nervo alveolar inferior que emerge dos canais mandibulares e após um curto trajeto intraósseo retorna ao forame mentual. Atualmente, o principal método de avaliação pré-cirúrgico por imagens é realizado através das radiografias panorâmicas, porém além do fato das imagens serem bidimensionais, há a sobreposição de imagens, principalmente sobre a linha média e regiões próximas, área de estudo do nosso trabalho. Por esse motivo outras formas de avaliação se mostram necessários, a Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico (TCFC) é um método de diagnóstico por imagem que possibilita a visualização tridimensional dos tecidos mineralizados com mínima distorção e dose de radiação e custo reduzido comparado à tomografia computadorizada médica. Essa nova tecnologia possibilita a obtenção da imagem da Alça Anterior da Mandíbula em três dimensões, permitindo um completo estudo do seu trajeto e morfologia.Esse estudo pretende analisar 50 mandíbulas secas (100 hemi-mandíbulas) submetidos à exame de TCFC. As imagens de TCFC serão obtidas por meio do equipamento o i-CAT Classic, com tamanho de voxel de 0,25 mm. Nas imagens obtidas primeiramente será localizado o forame mentual, para que posteriormente seja identificada a presença ou não da alça anterior da mandíbula. Se presente, através da ferramenta de distância do i-CAT Vision, será avaliado seu diâmetro em três posições padronizadas: próximo a o seu início, na sua porção média e próxima a seu fim na reformatação parassagital. Na reformatação panorâmica será avaliada a sua extensão vertical e horizontal.Nas mandíbulas onde houver visualização positiva, o AAM será exposto através da eliminação da cortical vestibular, próxima ao forame mentual para confirmação do achado e mensuração anatômica com um microscópio digital e comparação com as medidas encontradas na TCFC. Os resultados serão analisados estatisticamente usando o Teste de Mann-Whitney, p<0.05 para os índices positivo e negativo. Para o estudo das medidas quantitativas do AAM será usado Teste T-pareado, p<0.05.