Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de extratos de Actinocephalus divaricatus (Koern.) Sano (Eriocaulaceae) por HPLC/PDA

Processo: 13/01227-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Lourdes Campaner dos Santos
Beneficiário:Ana Caroline Zanatta Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Cromatografia líquida de alta pressão   Eriocaulaceae   Actinocephalus   Flavonoides

Resumo

Técnicas acopladas como High Performance Liquid Chromatography - Photodiode Array Detector (HPLC/PDA) tem sido efetivamente utilizada na tentativa de se estabelecer os teores dos principais metabólitos secundários em espécies de extratos vegetais. A importância desta técnica tem sido também demonstrada com o avanço da tecnologia, pois novas formas de acoplamentos foram desenvolvidas como o acoplamento entre cromatografia líquida e a espectrometria de massas (High Performance Liquid Chromatography - Mass Spectrometry, HPLC/MS), o que permite a análise on line de diversas matrizes complexas. A espectrometria de massas oferece ainda outras possibilidades como o acoplamento entre dois estágios de análise (MS/MS), sendo este um dos mais utilizados. Nosso grupo de pesquisas já estuda espécies de Eriocaulaceae há mais de duas décadas, resultando no isolamento e na identificação de uma centena de moléculas, algumas inéditas outras já existentes na literatura com propriedades antioxidante, citotóxica, antiulcerogênica, antiinflamatória, doenças intestinais, colite ulcerativa e doença Chron. Deste modo, esta família de plantas possui uma química interessante, constituída por moléculas biologicamente ativas. Portanto, este projeto tem como objetivo estudar extratos de plantas pertencentes à Eriocaulaceae por técnicas acopladas como HPLC/PDA, que permitirão uma análise quali e quantitativa rápida e eficaz, possibilitando a identificação dos metabólitos existentes nos extratos polares das espécies propostas para estudo neste projeto de pesquisa. As sempre-vivas são plantas cada vez mais exploradas comercialmente, tanto no mercado nacional quanto no internacional. Contudo, a maior parte é endêmica do Brasil e algumas espécies correm um sério risco de extinção. A grande dificuldade em estudar quimicamente os extratos destas espécies é a pouca massa oferecida para realização da etapa fitoquímica e obter massa em quantidade necessária para realização dos ensaios biológicos e muitas vezes até para a identificação da molécula por métodos espectroscópicos. Porém os estudos químicos das espécies precisam ser continuados, uma vez que ainda existem centenas de espécies sem estudos.