Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de extratos de Actinocephalus divaricatus (Koern.) Sano (Eriocaulaceae) por HPLC/PDA

Processo: 13/01227-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Lourdes Campaner dos Santos
Beneficiário:Ana Caroline Zanatta Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Cromatografia líquida de alta pressão   Eriocaulaceae   Actinocephalus   Flavonoides

Resumo

Técnicas acopladas como High Performance Liquid Chromatography - Photodiode Array Detector (HPLC/PDA) tem sido efetivamente utilizada na tentativa de se estabelecer os teores dos principais metabólitos secundários em espécies de extratos vegetais. A importância desta técnica tem sido também demonstrada com o avanço da tecnologia, pois novas formas de acoplamentos foram desenvolvidas como o acoplamento entre cromatografia líquida e a espectrometria de massas (High Performance Liquid Chromatography - Mass Spectrometry, HPLC/MS), o que permite a análise on line de diversas matrizes complexas. A espectrometria de massas oferece ainda outras possibilidades como o acoplamento entre dois estágios de análise (MS/MS), sendo este um dos mais utilizados. Nosso grupo de pesquisas já estuda espécies de Eriocaulaceae há mais de duas décadas, resultando no isolamento e na identificação de uma centena de moléculas, algumas inéditas outras já existentes na literatura com propriedades antioxidante, citotóxica, antiulcerogênica, antiinflamatória, doenças intestinais, colite ulcerativa e doença Chron. Deste modo, esta família de plantas possui uma química interessante, constituída por moléculas biologicamente ativas. Portanto, este projeto tem como objetivo estudar extratos de plantas pertencentes à Eriocaulaceae por técnicas acopladas como HPLC/PDA, que permitirão uma análise quali e quantitativa rápida e eficaz, possibilitando a identificação dos metabólitos existentes nos extratos polares das espécies propostas para estudo neste projeto de pesquisa. As sempre-vivas são plantas cada vez mais exploradas comercialmente, tanto no mercado nacional quanto no internacional. Contudo, a maior parte é endêmica do Brasil e algumas espécies correm um sério risco de extinção. A grande dificuldade em estudar quimicamente os extratos destas espécies é a pouca massa oferecida para realização da etapa fitoquímica e obter massa em quantidade necessária para realização dos ensaios biológicos e muitas vezes até para a identificação da molécula por métodos espectroscópicos. Porém os estudos químicos das espécies precisam ser continuados, uma vez que ainda existem centenas de espécies sem estudos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)