Busca avançada
Ano de início
Entree

Biocompatibilidade de substâncias utilizadas para prevenção ou eliminação de biofilme: avaliação do metabolismo celular

Processo: 13/03367-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Janaina Habib Jorge
Beneficiário:Tatiane Benaducci
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/21928-6 - Biocompatibilidade de substâncias utilizadas para prevenção ou eliminação de biofilme: avaliação do metabolismo celular, AP.R
Assunto(s):Biofilmes   Estomatite   Citotoxicidade

Resumo

Atualmente, o tratamento de infecções fúgicas tem se tornado cada vez mais difícil e oneroso, em decorrência de alguns fatores, como a resistência fúngica e toxicidade dos medicamentos. Por esse motivo, estudos têm sido conduzidos em nosso grupo de pesquisa com o intuito de prevenir a formação do biofilme em biomateriais ou buscar terapias alternativas para o tratamento de doenças decorrentes da instalação do biofilme. Em relação à prevenção da formação do biofilme, existe um significante interesse no desenvolvimento de biomateriais antimicrobianos para aplicação nos serviços de saúde, medicina, indústrias de higiene pessoal e alimentos. Nesse contexto, as propriedades de filmes finos de TiO2 e AgTiO2 têm sido avaliadas. Em próteses odontológicas e dispositivos médicos, diferentes biomateriais, incluindo cerâmica e liga de titânio, podem ser revestidos com TiO2 e AgTiO2, objetivando melhorar as suas propriedades biológicas, particularmente com relação à adesão e à proliferação de micro-organismos. Entretanto, a utilização de nanopartículas de TiO2 e AgTiO2 como revestimento de biomateriais ainda foi pouco explorada. Dessa forma, estudos com o objetivo de avaliar a biocompatibilidade de biomateriais inorgânicos revestidos com essas nanopartículas devem ser realizados. Em relação às terapias alternativas, a PDT tem sido considerada um método promissor para o tratamento de infecções superficiais. Essa terapia poderia suprir as dificuldades encontradas com os tratamentos antifúngicos convencionais. Além disso, os fotossensibilizadores naturais, se efetivos, poderiam auxiliar na difusão da PDT como modalidade terapêutica para o tratamento da estomatite protética. Entretanto, faltam estudos sobre a biocompatibilidade desses fotossensibilizadores naturais utilizados. A avaliação da citotoxicodade de novos produtos deve ser realizada uma vez que cerca de 40% dos novos fármacos não são colocados no mercado devido aos efeitos colaterais toxicológicos. Dessa forma, este projeto tem como objetivo avaliar a citotoxicidade de diferentes substâncias afim de tornar viáveis os métodos utilizados na prevenção ou eliminação de biofilmes. Para isso, dois estudos estão sendo propostos: Estudo 1. Citotoxicidade de biomateriais revestidos com nanopartículas de TiO2 e AgTiO2 e Estudo 2. Efeito citotóxico da curcumina, utilizada como fotossensibilizador na Terapia Fotodinâmica, sobre células epiteliais quando em co-cultura com as espécies de Candida. (AU)