Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de lesão por estresse oxidativo no DNA nuclear e mitocondrial em células xpg-cs

Processo: 13/03729-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Carlos Frederico Martins Menck
Beneficiário:Davi Mendes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52417-7 - Respostas celulares a lesões no genoma, AP.TEM
Assunto(s):Degeneração neural

Resumo

O DNA está constantemente exposto a agentes que podem provocar sérias lesões a material genético. Devido à necessidade de manter a integridade do genoma, para a correta modulação de processos vitais, nossas células dispõe de mecanismos de reparo de DNA, que corrigem as lesões causadas pelos agentes endógenos ou exógenos. Os agentes endógenos mais comuns são as espécies reativas de oxigênio (ROS - reactive oxygen species), originárias principalmente das mitocôndrias, que oxidam bases, açucares, fosfatos e podendo também gerar quebras em uma das fitas (SSBs - single-strand breaks) ou nas duas (DSBs - double-strand breaks). Pesquisas recentes mostram que as bases oxidadas em DNA nuclear e mitocondrial podem estar associadas a doenças genéticas que provocam envelhecimento precoce e neurodegeneração. De fato, há ainda polêmicas se esses processos são desencadeados por lesões em DNA nuclear ou mitocondrial [2]. Este projeto será desenvolvido pela indução de estresse oxidativo por azul de metileno (MB - methylene blue) em células mutadas no gene XPG, proveniente de paciente xeroderma pigmentosum com sintomas de fotossensibilidade e neurodegeneração (também chamado como XPG/CS). Além das lesões nucleares, pretendemos visualizar danos na mitocôndria e no mtDNA, buscando estabelecer uma correlação entre essas lesões e a indução de morte celular. Nossa expectativa é poder contribuir com a compreensão das causas do processo de envelhecimento precoce e neurodegeneração, e a ausência de reparo de DNA nessas células.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.