Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos das condições neuromotoras da paralisia cerebral no sentido háptico durante tarefas de controle postural

Processo: 12/16644-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Eliane Mauerberg de Castro
Beneficiário:Thaís Delamuta Ayres da Costa
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Controle postural   Paralisia cerebral   Fisioterapia

Resumo

O desenvolvimento motor atípico observado na paralisia cerebral acarreta desordens motoras complexas, entre tantas, um deficitário controle postural. O sucesso do controle postural depende de propriedades musculares, articulares e dos sistemas sensoriais como a visual, vestibular e somatossensitivo. Além destes, as aferências advindas do sistema háptico também influenciam o controle da postura. O sistema háptico através da exploração tátil das características ambientais promove a orientação espacial do corpo. Diversos estudos enfatizam as contribuições das aferências hápticas para o controle da postura vindas da exploração de ferramentas rígidas e não rígidas. Entre as ferramentas não rígidas observa-se o sistema âncora proposto por Mauerberg-deCastro (2004), que visa manter a estabilidade via informações hápticas por meio de cabos flexíveis com cargas anexadas nas extremidades distais em contato com o chão. O uso do sistema âncora demonstra sua efetividade em diversas populações como em jovens adultos, crianças, idosos e deficientes intelectuais. Tendo isto em vista, o presente estudo pretende analisar o controle postural de indivíduos com paralisia cerebral em resposta ao emprego do sistema âncora. Participarão do estudo trinta indivíduos com paralisia cerebral (espástica, e coreoatetóide). Na tarefa experimental, os participantes permanecerão em postura ortostática sobre uma plataforma de força nas seguintes condições: 1) Com as âncoras (células de carga) e com visão; 2) Com âncoras (células de carga) e sem visão; 3) Sem as âncoras e com visão; 4) Sem as âncoras e sem visão. Cada condição terá duração de 30 segundos e será repetida por três tentativas.Palavras Chave: Postura. Paralisia Cerebral. Tato.