Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de Toxicidade de Compostos Anti-glicantes em Pele Artificial Glicada

Processo: 13/00967-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Silvya Stuchi Maria-Engler
Beneficiário:Maria Clara de Araújo Crepaldi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Produtos finais de glicação avançada   Envelhecimento da pele

Resumo

A glicação não enzimática das proteínas (AGEs) é um fator comum para a fisiopatologia de uma série de transtornos relacionados ao envelhecimento e à doenças como o diabetes mellitus (DM). A geração dos produtos dos AGEs se dá através de reações de glicação não-enzimática da matriz extracelular na derme e têm sido apontado como um dos fatores responsáveis pela perda de elasticidade e deficiência de cicatrização da pele. A permeação cutânea de compostos anti-AGE é uma limitação importante para eficiência terapêutica de compostos que devem atingir camadas mais profundas da pele. Uma série de compostos naturais ou sintéticos inibidores de AGEs têm sido descobertos e apresentados recentemente e podem representar inovação terapêutica no tratamento de modificações causadas pela a formação e acúmulo destes AGEs também nas células da pele. Este estudo busca avaliar a toxicidade dos compostos anti-glicação aminoguanidina e carnosina em pele artificial contendo equivalente dérmico glicado através de técnicas de imunohistoquímica para marcadores específicos para proliferação e morte celular.