Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade fungicida de células dendríticas humanas contra o Paracoccidioides Brasiliensis: papel de metabólitos do oxigênio, citocinas e receptores de reconhecimento padrão

Processo: 13/04828-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Angela Maria Victoriano de Campos Soares
Beneficiário:Aline Arruda de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioidomicose   Peróxido de hidrogênio   Paracoccidioides brasiliensis   Células dendríticas

Resumo

A paracoccidioidomicose é uma micose sistêmica causada pelo fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis. As células fagocitárias desempenham papel central na resistência a esse fungo, tanto como efetoras da atividade fungicida/ fungistática, como moduladoras da resposta inflamatória resultante da sua interação com esse microrganismo. Em relação ao papel efetor dessas células, estudos têm mostrado que neutrófilos, monócitos humanos e macrófagos murinos exercem atividade fungicida contra o P. brasiliensis após a ativação com citocinas como IFN-g, TNF-±, GM-CSF e IL-15. Esse processo envolve a participação dos metabólitos do O2, particularmente a H2O2. As células dendríticas (DCs) são essenciais para o reconhecimento inicial de patógenos e para a indução de uma resposta específica do hospedeiro. Estudos na paracoccidioidomicose têm objetivado avaliar o papel das DCs no reconhecimento inicial do P. brasiliensis e no direcionamento de uma resposta adaptativa contra o fungo. No entanto, de forma semelhante aos macrófagos, monócitos e neutrófilos torna-se interessante avaliar se as DCs desempenham um papel efetor importante contra o fungo. A capacidade das DCs destruírem ou não os microrganismos pode resultar em diferenças na disseminação dos mesmos durante a migração dessas células da periferia até os órgãos linfóides secundários. Neste contexto, o objetivo do presente projeto é avaliar se DCs humanas exercem atividade fungicida contra o P. brasiliensis e se esse processo envolve a ativação do sistema NADPoxidase. Adicionalmente, avaliaremos a participação de diferentes receptores de reconhecimento de estrutura padrão nesse processo, assim como a de citocinas ativadoras como IFN-g e TNF-a.