Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência agronômica da adubação de semeadura de milho com misturas de uréia comercial e uréia recoberta com polímero

Processo: 12/24808-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Ocheuze Trivelin
Beneficiário:Lucas Peres Miachon
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Nitrogênio   Polímeros (química orgânica)   Zea mays

Resumo

O milho (Zea mays L.) é altamente exigente em nitrogênio (N), sendo esse nutriente um dos mais limitantes a produção da cultura. Entretanto, a eficiência de utilização de fertilizantes nitrogenados (EUFN) pela cultura do milho no Brasil é normalmente baixa, porque o nutriente está sujeito a diversos mecanismos de transformação no solo como desnitrificação, volatilização de NH3 e em menor escala a lixiviação, o que pode resultar em baixo aproveitamento pela cultura e aumento no risco de contaminação ambiental. Uma das maneiras de aumentar a EUFN na cultura do milho é a utilização de fertilizantes de liberação controlada (FLC) que tem se mostrado um insumo eficiente em inúmeros sistemas de produção. O objetivo da pesquisa será avaliar o efeito de diferentes combinações de ureia revestida com polímero (URP) ureia comercial (U), em dois locais com solos de classes texturais distintas. Serão avaliados atributos agronômicos da cultura, assim como a taxa acúmulo de matéria seca (MS) e de N na parte aérea e sistema radicular, ao longo do ciclo do milho. Os tratamentos do estudo constarão da aplicação da dose de 180 kg ha-1 de N, na semeadura, utilizando duas fontes de nitrogênio, U e URP, aplicadas em sete diferentes manejos (proporções), além de um tratamento controle (sem aplicação de N). Adicionalmente, será incluído um tratamento, com mesma dose de N (180 kg ha-1 de N), envolvendo o parcelamento da dose total, na semeadura e em cobertura (estádio V4), com incorporação do fertilizante nitrogenado (na forma de ureia comercial) em ambos os casos. (AU)