Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre sintomas depressivos e as dimensões de qualidade de vida e funcionalidade em pacientes atendidos em ambulatório psiquiátrico

Processo: 12/23769-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Sérgio Baxter Andreoli
Beneficiário:Adriana Gonzalez Bueno
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Depressão   Funcionalidade   Qualidade de vida

Resumo

Os Transtornos Afetivos são doenças psiquiátricas muito incapacitantes. Tanto a Depressão Maior (DM), quanto o Transtorno Afetivo Bipolar (TAB), por diversas vezes são sub-diagnosticados e tratados inadequadamente, resultando em um grande contingente de pacientes crônicos e refratários. No seguimento e avaliação destes pacientes usam-se algumas ferramentas metodológicas. A Escala de Hamilton para Depressão (HAM-D) é a mais utilizada e fornece escores quantitativos de sintomas depressivos. A literatura parece concordar que a diminuição do número de sintomas não é suficiente para atestar a melhora clínica dos pacientes, esta deve ser avaliada também pelos aspectos de qualidade de vida e incapacitação. Estes estudos, entretanto, não se aprofundam na identificação de quais são as dimensões específicas da QV e das funcionalidades que estão associadas aos sintomas. Esta identificação pode nos permitir encontrar dificuldades comuns aos pacientes com transtornos afetivos e assim ajudar aos profissionais da saúde a melhorar os tratamentos por meio de abordagens específicas. Objetivo: estudar a associação entre sintomas depressivos e as dimensões de qualidade de vida e funcionalidade em pacientes atendidos em ambulatório psiquiátrico.Método: estudo de corte transversal, conduzido em ambulatório psiquiátrico, no qual serão feitas entrevistas com 80 pacientes com Transtornos Afetivos, sem comorbidade psiquiátrica, diagnosticados por meio do SCID-CV (Entrevista Clínica Estruturada para Transtornos do Eixo I do DSM-IV - Versão Clínica). A Escala de Hamilton (HAM-D) será aplicada para medir os sintomas de depressão, o "Self Form (36) Health Survey" (SF-36) será aplicado para avaliar as dimensões de Qualidade de Vida e a Escala de Incapacidade de Sheehan (SDS) para avaliar as funcionalidades. As associações entre o escore dos sintomas com as dimensões de qualidade de vida (capacidade funcional, aspectos físicos, dor, estado geral de saúde, vitalidade, aspectos sociais, aspectos emocionais e saúde mental) e as dimensões de funcionalidades (Trabalho/Estudos, Vida Social e Vida Familiar/Responsabilidades em Casa) serão analisadas por meio da correlação de Pearson e por um modelo de regressão linear múltipla, controladas pelas variáveis demográficas.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.