Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares de quimioproteção dos fitoestrógenos indol-3-carbinol e genisteína sobre a próstata de ratos expostos ao bisfenol a e submetidos à carcinogênese hormonal

Processo: 12/24935-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia
Pesquisador responsável:Wellerson Rodrigo Scarano
Beneficiário:Joyce Zalotti Brandt
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Próstata   Genisteína

Resumo

A exposição gestacional e lactacional, períodos críticos do desenvolvimento prostático, aos xenoestrógenos pode aumentar o risco de câncer de próstata (CaP) na vida adulta. O bisfenol A (BPA) é um componente de produtos a base de resinas epóxi e plásticos policarbonato e tem sido investigado por sua provável atividade carcinogênica para a mama e próstata. Os fitoestrógenos como o indol-3-carbinol (I3C) e a genisteína (GEN), isoladamente ou de modo sinérgico, podem aumentar a eficácia na prevenção de câncer através de mecanismos moleculares como a ativação de vias de sinalização próapoptóticas e antiproliferativas. O objetivo geral deste trabalho é avaliar os mecanismos celulares de quimioproteção dos fitoquímicos indol-3-carbinol e genisteína isolados e/ou associados em ratos machos expostos durante a gestação e lactação ao bisfenol A e submetidos a um ensaio carcinogênico hormonal. Fêmeas prenhes da linhagem Fisher 344 (n=10) serão divididas em 5 grupos experimentais: G1: Controle; G2: BPA (10µg/Kg); G3: BPA (10µg/Kg) + I3C (20mgKg); G4: BPA (10µg/Kg) + GEN (5mg/Kg); G5: BPA (10µg/Kg) + I3C + GEN, nas mesmas doses dos grupos 3 e 4. As inoculações serão realizadas nas mães, por gavagem, do dia gestacional (DG) 17 até o dia pós-natal (DPN) 21. Durante o experimento, os animais receberão ração basal e água filtrada ad libitum. Os machos selecionados (2/ninhada) serão sacrificados em dois momentos: DPN22 e DPN240. Aos 90 dias de idade (DPN90) será implantada uma cápsula subcutânea de testosterona e estradiol nas concentrações de 3ng/ml e 75pg/ml, respectivamente. Após a eutanásia, os hemilobos prostáticos ventrais e dorsolaterais direito serão utilizados para as análises histológicas após fixação em methacarn, enquanto os hemilobos esquerdo serão congelados em nitrogênio líquido para análises moleculares. O sangue será coletado pelo rompimento dos vasos cervicais para dosagens hormonais. No DPN22 será avaliado o padrão de desenvolvimento da próstata frente aos diferentes tratamentos com enfoque nos índices de proliferação e morte celular e processos inflamatórios. No DPN240, os fragmentos destinados às análises histopatológicas serão avaliados por métodos convencionais e também será realizada a incidência e multiplicidade das lesões. No DPN240 também será avaliada a expressão gênica por RT-qPCR e TaqMan Low Density Arrays (TLDA) para 96 genes expressos pelas células prostáticas. Os genes selecionados estão relacionados às vias de manutenção, proliferação, morte, stress e autofagia, além de interleucinas anti e proinflamatórias. Após a identificação dos genes com expressão alterada será realizado o estudo da expressão proteica por Western Blot para as proteínas alvo de maior importância nesses processos.