Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação do processo de secreção de insulina pelos fatores de acoplamento metabólico (MCFs) em Ilhotas de Langerhans de camundongos desnutridos obesos: o papel do exercício físico crônico

Processo: 13/00750-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Nayara de Carvalho Leite
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/13929-3 - Mecanismos moleculares envolvidos nas adaptações da secreção de insulina induzidas pelo exercício: o papel do estado redox para a célula ß, BE.EP.DR
Assunto(s):Metabolismo   Secreção de insulina   Desnutrição   Obesidade   Fisiologia endócrina

Resumo

Atualmente postula-se que a primeira fase da secreção de insulina é modulada pelos chamados mecanismos dependentes dos canais de K+ sensíveis ao ATP (KATP). A segunda fase da secreção da insulina, marcantemente mais longa e robusta, seria modulada principalmente pelos mecanismos independentes dos canais de KATP. O mecanismo dependente dos canais de KATP corresponde à via clássica de sinalização da secreção da insulina que estabelece que o aumento na razão ATP/ADP leva ao fechamento dos canais de KATP, despolarizando a membrana e abrindo os canais de Ca2+ sensíveis à voltagem, disparando a exocitose dos grânulos de insulina. Por outro lado, o mecanismo independente dos canais de KATP, modula a secreção de insulina através da produção de fatores de acoplamento metabólico (MCFs) a partir do metabolismo mitocondrial dos nutrientes. A desnutrição protéica reduz a expressão gênica e de proteínas que participam das vias dependentes e independentes dos canais de KATP, levando a menor secreção de insulina. Por outro lado, a obesidade potencializa tais mecanismos, elevando a secreção deste hormônio. Em contraste, o papel do exercício físico na normalização da secreção de insulina, já foi descrito nestes modelos. Dietas hipoprotéica e hiperlipídica, durante fases importantes do desenvolvimento, induzem uma série de alterações nas ilhotas pancreáticas, as quais comprometem o controle glicêmico. No entanto, as alterações induzidas pela associação entre esses dois tratamentos, bem como o efeito do exercício físico neste modelo, ainda são desconhecidas. Dados preliminares de nosso grupo sugerem que camundongos desnutridos e obesos apresentam comprometimento das vias moduladoras da secreção de insulina dependentes e independentes dos canais de KATP. Diante disso, o objetivo deste projeto é avaliar a modulação da secreção de insulina pelas vias dependentes e independentes dos canais de KATP em camundongos desnutridos obesos submetidos ao exercício físico crônico.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.